Publicado por Redação em Notícias, Opinião, Episcopal - 08/08/2018 às 10:34:45

Cada metodista, um/a evangelista

“Cada Metodista, uma testemunha desse amor indescritível do nosso Deus. Cada Metodista, um/a evangelista”

Bispo João Carlos Lopes
Presidente da 6ª Região Eclesiástica

 

Uma das ênfases missionárias da Igreja Metodista Brasileira é a seguinte: “estimular o zelo evangelizador na vida de cada metodista, de cada igreja local”. Quero, então, começar essa reflexão com a seguinte pergunta: Qual é a prioridade na sua vida? Filhos/as? Cônjuge? Trabalho? A crise que você está passando? Um relacionamento? Um ministério específico? Qual a coisa mais importante da sua vida?

A Palavra de Deus tem uma resposta bem específica para essa pergunta. 1 Coríntios 15.1-4: “Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei, a menos que tenhais crido em vão. Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras”.

O verso 3 tem várias traduções: “Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi” ou “Pois, em primeira mão vos transmiti o que recebi”, ou ainda, “Pois, o que vos transmiti como prioridade foi o que recebi”.

A resposta é: A prioridade na nossa vida é o EVANGELHO DE JESUS CRISTO!

No capítulo 15 Paulo faz os corintos lembrar-se do porquê o evangelho era a prioridade na vida deles (e na nossa também). O evangelho precisa ser prioridade na nossa vida hoje e todos os dias.

1. O evangelho é prioridade porque é a única provisão para a salvação do ser humano: Nos versos 3 e 4 o apóstolo Paulo resume a mensagem do evangelho. Esta é a coisa mais importante que nós podemos saber e entender na nossa vida: “Cristo Jesus morreu por nossos pecados”. Deus é santo! Deus é puro! Deus é perfeito em tudo o que faz e em tudo o que é! Ele não pode aprovar qualquer coisa impura ou pecaminosa. A verdade é que o nosso pecado estava em rota de colisão com a santidade de Deus. Precisávamos de uma missão de resgate. O evangelho é isto: Uma missão de resgate divino. “Cristo Jesus morreu pelos nossos pecados”. Deus enviou Jesus para nos resgatar antes da colisão.

Esse é o evangelho que foi pregado a nós e que somos enviados/as a pregar. Essa deve ser a coisa mais importante na vida. 

2. O evangelho nos impulsiona a compartilhá-lo com outras pessoas: Em 2 Coríntios 5.14-15 o apóstolo Paulo diz o seguinte: “pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”. O apóstolo diz que o amor de Cristo “nos constrange”. A melhor tradução aqui seria “o amor de Cristo nos domina e nos impulsiona”.

A boa notícia do amor de Deus nos motiva a compartilhá-lo com outras pessoas. Veja o versículo 15: “ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”. Este é o fundamento do projeto de Jesus: Homens e mulheres transformados/as pelo seu amor, sendo impulsionados/as a compartilhar esse amor com outros homens e mulheres. É esse movimento, e nenhum outro, que transforma os 11 discípulos de Mateus 28.16-20 na “multidão que ninguém poderia enumerar” de Apocalipse 7.9-12.

No primeiro texto, Jesus envia os 11 a fazer discípulos de todas as nações. No segundo texto, João vê uma multidão incontável de todas as tribos, povos, línguas e nações.
Isso só pode acontecer porque todos/as os/as que creram se envolveram no compartilhamento dessa mensagem transformadora.

Conclusão:
E, então, qual a prioridade na sua vida?
Antes de partir, Jesus parece ter deixado tão claro! A versão de cada um dos quatro evangelistas pode ser diferente, mas mantém a mesma ênfase essencial:

  • Indo, façam discípulos de todas as nações (Mateus);
  • Ide, pregai o evangelho a toda criatura (Marcos);
  • Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra (Lucas);
  • Assim como o Pai me enviou, eu vos envio a vós (João).

Essa foi a ordem para os primeiros 11 discípulos. Essa é a ordem para cada um e cada uma de nós, metodistas brasileiros/as, ainda hoje.

Cada Metodista, uma testemunha desse amor indescritível do nosso Deus. Cada Metodista, um/a evangelista.

Bispo João Carlos Lopes
Presidente da 6ª Região Eclesiástica

Publicado originalmente na edição de agosto de 2018 do Jornal Expositor Cristão impresso


Posts relacionados

Episcopal, por José Geraldo Magalhães Jr.

Nota Oficial do Colégio Episcopal

Em 2005, o Colégio Episcopal da Igreja Metodista publicou um pronunciamento acerca do Referendo do Desarmamento, então em voga na agenda nacional. Naquele momento, a Igreja posicionou-se a favor da vida, enfatizando a busca da paz e o enfrentamento de toda forma de violência.