Publicado por José Geraldo Magalhães Jr. em Notícias, Opinião, Metodismo, Educação, Atualidade | 07/10/2019 às 11:53:57


A responsável e gratificante missão de ensinar


“Porque Esdras pôs no coração o propósito de buscar a Lei do Senhor, cumpri-la e ensinar em Israel os seus estatutos e os seus juízos.” (Esdras 7.10)

Esdras foi enviado a Jerusalém para estar com os/as judeus/as que retornaram da Babilônia. Fazia parte de sua missão ensinar a lei de Deus aos/às que não a conheciam (7.25), missão difícil e de muita responsabilidade. Por isso Esdras estabeleceu para si um propósito: “Buscar a Lei do Senhor, cumpri-la e ensiná-la”, nessa ordem! 

1-Buscar a Lei do Senhor - Não dá para cumprir, nem mesmo ensinar sem primeiro conhecer. Esdras dá o primeiro passo ao se dispor de forma determinada para buscar a Lei de Deus. A palavra traduzida por “buscar” traz também o sentido de “estudar”, “investigar”, “procurar com aplicação”, são termos que deixam evidente que a Lei do Senhor, seus ensinamentos e mandamentos não são apenas para serem lidos, mas estudados, investigados. Nenhum professor ou professora pode realizar a missão de ensinar, de marcar a vida de outras pessoas com os ensinamentos de Deus, se primeiro sua vida não for marcada por eles. O Apóstolo Paulo, escrevendo para Timóteo, admoesta aqueles que se passavam por mestres da lei, mas que sequer compreendiam o que ensinavam (1 Timóteo 1.3-7). Aprender é processo contínuo na vida de quem ensina.

2-Cumprir a Lei do Senhor - É bem provável que passe pela nossa mente a ideia de desistir de ensinar, afinal quem consegue cumprir toda a Lei do Senhor? No entanto, apesar de nossas limitações, precisamos manter nosso coração nesse propósito, e graças a Deus não estamos sós. Deus, que conhece nossas fragilidades, por meio de Jesus Cristo está operando em nós a fim de nos aperfeiçoar para que possamos fazer a Sua vontade (Hebreus 13.21). Esdras sabia que não seria fácil sua missão, como de fato não foi. Mas ele escolheu o caminho da dependência do Senhor, e constantemente o encontramos em oração e jejum, humilhando-se diante de Deus e intercedendo pelo povo, que, observando seu exemplo, se dispôs a buscar a vontade do Senhor (Esdras 8.21; 9.5; 10.1-6). Quando o Apóstolo Paulo diz a Timóteo para ensinar a doutrina de Cristo, também o chama para ser exemplo (1 Timóteo 4.6-12). Quando ensinamos, somos observados/as, sabemos que nosso proceder fala mais alto que nossas palavras, por isso, devemos seguir o caminho da dependência do Senhor, essa atitude já será uma produtiva lição a ser ensinada.

3-Ensinar a Lei do Senhor - A palavra ensinar vem do latim INSIGNARE, “gravar, colocar uma marca em”, de IN, “em”, mais SIGNUM, “marca, sinal” . A missão de Esdras não se resumia em fazer com que a Lei de Deus fosse apenas ouvida ou conhecida, mas a Lei de Deus deveria ser gravada nos corações de tal forma que se tornasse parte da vida de cada pessoa. Ensinar é um privilégio, quando pensamos que é uma oportunidade de cooperar para que as pessoas construam valores e princípios que as ajudarão a viver bem com Deus, consigo mesmo e com as pessoas. Ensinar é uma responsabilidade, quando pensamos no impacto que nossas palavras e exemplos podem causar na vida das pessoas. Ensinar é gratificante quando vemos o crescimento e amadurecimento nas pessoas com as quais exercemos o dom dado por Deus. Ensinar é missão ordenada por Deus e Ele mesmo tem o cuidado de providenciar mestres para a Sua igreja. 

Se você tem recebido de Deus disposição, habilidade e a responsabilidade de ensinar, busque conhecer cada vez mais a Palavra do Senhor, procure cumpri-la, não na sua força, mas na dependência do Senhor, e a ensine com temor e dedicação. “[…]o que ensina dedique-se ao ensino” (Romanos 12.7b).
Professor e professora, que o seu dom, disposição e amor contribuam para que muitas pessoas possam viver a vida com fé e sabedoria. Deus o/a abençoe!

Rosiléia Dias Araujo 
Departamento Nacional de Escola Dominical


Tags: sem tags no momento!