Publicado em Notícias, Artigo DNTC, Página da Criança, Coluna DNTC | 08/10/2018 às 10:13:25


A criança e a Internet

2018-10-crianca-coluna-700-800x568.jpg

Foto: Skynesher / Istockphoto.com

Criança usando internet sozinha, sem supervisão de um/a responsável, é muito perigoso, mas proibir o uso não é educar; temos que permitir, porém com regras. A internet é uma das formas utilizadas para estudar e fazer pesquisas.

Temos que ensinar a nossas crianças que existem termos de uso (a idade mínima é uma forma preventiva, como contra o crime de pedofilia, entre outros) para cada site ou aplicativo. A maioria das redes sociais, como Facebook, Instagram, Snapchat, entre outros, permite o acesso a partir dos 13 anos, porém muitas crianças mentem a idade para acessar esses serviços. É preciso buscar a santidade e integridade em todas as coisas e temos que ensinar às crianças a todo momento.

Pensar que seus/as filhos/as estão quietos/as no quarto com a internet disponível está tudo bem… Cuidado! As crianças podem usufruir da tecnologia de comunicação com limites e regras, podemos ajudar a ter uma navegação saudável:

Estipular um tempo diário de uso on-line (para que tenha contato com pessoas, tempo para buscar a Deus e tempo para a família), acompanhar e orientar mostrando que não pode colocar todas as coisas sem segurança (procurar o símbolo do cadeado fechado), definir um acordo com a criança, mostrar sites e aplicativos para cada idade, não deixar computador no quarto, e sim deixar em um lugar de acesso a todos/as, usar programas que impedem determinados sites e aplicativos (site - K9 Web Protection, Qustodi, Kaspersky Safe Kids, Norton Family parental control, Kids Place) e saber a senha. É difícil controlar no dia a dia, mas não podemos desistir: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22.6). 

/// Equipe DNTC
Publicada originalmente no Jornal Expositor Cristão de outubro


Tags: sem tags no momento!