Publicado por Sara de Paula em Notícias | 02/01/2018 às 15:53:19


Música e Arte


O Departamento Nacional de Música e Arte da Igreja Metodista esteve reunido no dia 13 de dezembro nas dependências da Faculdade de Teologia, em São Bernardo do Campo/SP, para traçar o planejamento para os próximos anos. 

Os/as representantes regionais discutiram assuntos sobre o departamento, planos futuros distritais, regionais e nacionais. Está previsto ainda um encontro nacional até o ano 2021. O coordenador nacional do departamento, Nelson Junker, conversou com o Expositor Cristão em uma entrevista para o Giro de Notícias do EC, programa que vai ao ar todas as sextas-feiras em formato de podcast.

Na ocasião, Junker destacou os encontros distritais como foco para capacitar os/as músicos/as que estão envolvidos/as nas igrejas locais. Também disse que esses encontros serão espaços para trabalhar questões relacionadas aos hinos, coral e adoração.

“Umas das coisas que queremos trabalhar são os encontros regionais. Queremos agregar o maior número de pessoas para discipular e trazer uma visão de santidade, integridade para fazermos em 2020 um encontro nacional. Queremos levar um grande número de representantes”, afirmou o coordenador. Junker disse ainda sobre o encontro nacional daqui a dois anos. “Nossa proposta é fazer o encontro nacional em 2020, mas vamos trabalhar em dois anos os encontros distritais até chegar aos regionais focando uma única visão como princípio de vida. Queremos levar o maior número possível ao nacional.”

Em relação às estruturas didáticas dos encontros distritais, provavelmente cada região irá desenvolver algo próximo de sua realidade. “Cada região vai trabalhar da melhor maneira”, declarou Junker. A hinologia também está dentro do projeto música e arte. “Queremos tratar com bastante carinho a questão dos hinos com uma nova roupagem, com novos arranjos, mas de uma maneira bem próxima à nossa realidade”, finalizou o coordenador.

Rafael Herculano da 8ª RE deseja aplicar os encaminhamentos do departamento nacional na região. “Queremos levar para a 8ª Região o foco da adoração, arrependimento e unidade das igrejas para atuar nos trabalhos que serão desenvolvidos nos distritos”, disse Rafael. 

Warley da Silva Rosa, da 7ª RE relata os desafios regionais. “Estamos pensando como 7ª Região e queremos levar uma visão que possa ser seguida por todas as igrejas nos encontros distritais dando suporte às igrejas locais. O nome do projeto será Casa de Adoração. Já temos um projeto piloto em 2017 e este ano queremos estender para cada distrito e ampliar para toda a arte e adoração. Em 2018 temos muita perspectiva de contribuir”, afirmou. 

Redação EC
Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de janeiro/2018. Acesse aqui.


Tags: sem tags no momento!