Publicado em Editorial, Capa, Notícias | 01/03/2018 às 09:01:11


EC de março: pediu pra parar, parou!

ec-mar18-final-capa-223-800x568.jpg

Não à violência contra a mulher. Já foi trabalhado em edições passadas o tema de capa desta edição, mas como no mês de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher, resolvi resgatar o tema mais uma vez trazendo novos dados da pesquisa Condições Socioeconômicas e Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, que entrevistou 10 mil mulheres, representativas de 5 milhões de mulheres que vivem nas nove capitais do Nordeste. A pesquisa aponta que Salvador, Natal e Fortaleza lideram o ranking de violência física contra as mulheres. 

Somente em Maceió (69%) e Recife (53%) a frequência da violência doméstica desponta com incidência considerável (às vezes, frequente ou sempre) nos últimos 12 meses. Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil, destaca a urgência de investimentos em políticas e serviços essenciais de atenção a mulheres em situação de violência.

Em contrapartida, a Igreja Metodista tem feito sua parte com ações isoladas nas igrejas locais, ora pelos grupos societários, confederações e por meio de reflexões que têm como objetivo final orientar os membros da comunidade a exercerem a fé na prática libertadora com a integridade de Jesus, que sempre denunciou as práticas de pecado. O Pastor Ivan Martins, da Igreja Metodista Central em Fortaleza/CE, ressaltou que não são somente as mulheres que estão sofrendo violência e chegou a dizer que vivemos um verdadeiro terrorismo devido aos números de homicídios, que somam 161 por dia. Os estados de Sergipe, Alagoas e Ceará são representativos dessa triste realidade. Portanto, no mês das mulheres, aliás, durante todos os meses, as flores são muito importantes, mas a denúncia profética, as ações que denunciam o pecado também o são e ajudam a minimizar essa triste realidade.

Nesta edição você vai conferir a entrevista com a Diaconisa missionária da Igreja Metodista Unida nos Estados Unidos, Emily Everett, que chegou ao Brasil no dia 15 de fevereiro e está cheia de planos. Ela vai trabalhar no projeto Sombra e Água Fresca da Igreja Metodista e fazer a ponte entre os dois países em busca de novas parcerias para o projeto. 

E se você gosta de missão e da área social da Igreja, você já pode orar pela família missionária que será enviada para Moçambique nos próximos meses, além de conhecer alguns projetos das Associações de Assistência Social (AMAS) espalhadas por todo o país. Em março, dê flores, ore e denuncie toda e qualquer forma de violência contra a mulher!

Pr. José Geraldo Magalhães
Editor-chefe | Expositor Cristão

BAIXE AQUI EM .PDF

Leia on-line abaixo: 


Tags: sem tags no momento!