Publicado por Sara de Paula em Notícias, Missão | 08/10/2018 às 09:29:53


Catedral Metodista do Rio de Janeiro comemora 140 anos de missão


2018-10-catedralmetodista-121-800x568.jpg

Foto: Somente em 1994 que a Igreja do Catete foi reconhecida como Catedral Metodista do Rio de Janeiro. | © Arquivo catedral metodista 

Foi o fundador do jornal Expositor Cristão, John James Ranson, que iniciou em 1878, num sobrado na Rua do Catete nº 175, os trabalhos da Igreja Metodista no Catete, no Rio de Janeiro. No mesmo ano, o pastor instalou uma Escola Dominical, uma biblioteca e publicou um manual contendo hinário, histórico do metodismo e ritual para os ofícios. Abriu ainda pontos de pregação no bairro do Estácio e em Niterói. Já se passaram 140 anos de missão da primeira Igreja Metodista no Brasil.

Em cada domingo do mês de setembro, a igreja teve pregações especiais, contando com a presença do presidente da 1ª Região Eclesiástica, Bispo Paulo Rangel, Pastor Alberto Saraiva, o Pastor titular Carlos Eduardo Mota Chaves, as Pastoras Gláucia Mendes e Mary Sol Marques, o presidente do Colégio Episcopal, Bispo Luiz Vergílio B. da Rosa, Pastor Robson Alexandre, Bispo Honorário Paulo Lockmann e Pastor Maximiliano Miler.

Contou com as participações especiais musicais de Paulinho, membro da nossa Igreja, e do cantor e Pastor Marcos Góes, do Coral da Igreja Metodista do Jardim Botânico, do Louvor da Federação Metodista de Jovens e da banda Noite do Vinil. Um almoço comemorativo promovido pela Sociedade de Mulheres encerrou as programações dos 140 anos de missão da Igreja Metodista no Catete.

História

A Igreja Metodista no Brasil deu os primeiros passos no ano de 1835 com a chegada do Pastor Americano Fountain Elliot Pitts, que começou a cultuar a nova crença Metodista nas casas dos/as moradores/as da cidade do Rio de Janeiro. Em 1836 foi designado pela Igreja Metodista Episcopal do Sul dos EUA como pastor permanente para atuar na missão no Brasil.

O primeiro local de culto foi no Largo da Glória, cidade do Rio de Janeiro. Entre os anos de 1841 e 1867, devido à muita adversidade imposta pelas leis imperiais da época, havia muita dificuldade em converter brasileiros/as para a nova fé protestante Metodista, além de falta de recursos financeiros enviados pela Igreja Matriz, no Sul dos EUA, e principalmente pelas inúmeras doenças na cidade, tendo como foco principal uma epidemia de febre amarela. Em 1870 a Igreja Metodista Episcopal do Sul, uma das divisões estadunidenses da Igreja Metodista, decidiu retomar as pregações metodistas no Brasil, mas a evangelização só se reiniciaria na prática em 1878, quando o pastor John J. Ranson, depois de ter visitado o Rio Grande do Sul, o Uruguai e São Paulo (onde estudou português), instalou-se na capital do império.

A Escolha do Catete e o surgimento do Templo

O Rev. Ransom alugou uma casa na Rua do Catete, onde morou e realizou seus primeiros cultos. A chegada de novos/as missionários/as e a ampliação natural da igreja com a assunção de novos/as fiéis exigiam um espaço maior e mais apropriado aos rituais e às atividades eclesiásticas. Em 1881 foi comprado o terreno onde se localiza atualmente a catedral. Inicialmente foi construída uma capela, que foi inaugurada em setembro de 1882. Em 5 de setembro de 1886, um templo foi construído e inaugurado pelo Bispo John Cowper Granbery, supervisor da Missão Metodista no Brasil, em estilo predominantemente neoclássico com elementos do gótico inglês. Houve uma questão jurídica quando da inauguração do templo, um grupo de católicos/as tentou embargar a obra junto ao Conselho Municipal, já que a Constituição do Império proibia que qualquer outra religião que não a Igreja Católica utilizasse templos com fachada ou elementos eclesiásticos, e esta nova construção possuía tais características. De qualquer modo, o templo foi inaugurado e mantém as características arquitetônicas até hoje. 
Em 1994, a Igreja do Catete foi reconhecida pelo Colégio Episcopal como Catedral Metodista do Rio de Janeiro. 


Com informaçõe de Adriana Bittencourt | Secretária Gabinete Pastoral
Publicada originalmente no Jornal Expositor Cristão de outubro


Tags: sem tags no momento!