Publicado em Metodismo, Notícias | 08/08/2018 às 15:38:11


A Varanda do Senhor!

amy-velazquez-501568-unsplash-861-800x568.jpg

Foto: Amy Velazques | Banco de imagem Unsplash

O ano era 2010, e eu havia sido recebido como Pastor Acadêmico da Igreja Metodista da Asa Sul em dezembro de 2009. Olhando hoje para aquele período, vejo o quão confortável era minha situação. Estávamos em outubro e minhas atribuições eram muito agradáveis. O Rev. Misael havia solicitado que eu dedicasse minha atenção especialmente para o grupo de jovens e para o Culto Dominical que era celebrado pela manhã aos Domingos. Este sempre foi um momento mais tradicional, muito apreciado pela parte da congregação representada pelos membros de mais idade.

Sempre amei trabalhar com essas duas faixas etárias e não tinha nenhuma atribuição administrativa. Eu servia com muito carinho e dedicação e não tinha que tomar decisões sobre planejamento, fazer grandes escolhas, enfim, nada que desagradasse a alguém claramente. Eu estava muito ciente de que a situação não era típica de um Ministério Pastoral. Ao chegar à igreja tudo estava pronto, limpo e disponível.

Tudo mudou quando o Rev. Misael me chamou um dia e me desafiou a iniciar um trabalho Metodista no Bairro do Jardim Botânico. Não tínhamos local nem pessoas, mas seu coração ardia por ver uma Congregação Metodista naquele local. Eu e minha esposa oramos e percebemos ser a vontade de Deus que aceitássemos a atribuição. O ano de 2011 começou em um sábado, e em 2 de janeiro eu e minha esposa começamos o dia no Jardim Botânico. Costumo dizer que a igreja era o nosso carro e a minha congregação era a Cris, minha esposa e companheira de ministério e jugo. Passeávamos de carro pelo bairro, orando e cantando. De vez em quando parávamos, orando para que Deus mesmo trouxesse as pessoas que Ele queria que estivessem conosco e nos mostrasse um local. Um mês se passou nesta “igreja móvel” e um casal da IMAS que morava no Jardim Botânico nos procurou com uma proposta. O casal Simei e Orieta Domingues nos perguntou: “Vocês querem começar as reuniões na nossa casa? Temos uma varanda espaçosa! Ela está à disposição!”.

Assim foi que no dia 6 de fevereiro de 2011 aconteceu o primeiro culto da Congregação Metodista do Jardim Botânico. O local era simples, uma varanda, mas era arrumado com carinho pelo próprio casal, e sua família eram os primeiros visitantes. Nosso filho, Felipe, e os netos da casa eram as crianças da Igreja, com seu Culto Infantil. Pela graça de Deus o trabalho nunca mais parou. O ambiente era muito acolhedor e eles literalmente se recusavam a pensar na hipótese de sairmos da Varanda do Senhor. Nas palavras daquele casal tão amado e precioso, nós “trazíamos a presença de Deus para sua casa”, mas no segundo semestre de 2011 percebemos que já estávamos incomodando pelo número de pessoas e pelo trabalho que dávamos à família.

No dia 10 de dezembro daquele mesmo ano Deus permitiu que acontecesse a inauguração do local onde até hoje a igreja se reúne, em sede alugada. Atualmente se congregam regularmente na Congregação Metodista do Jardim Botânico cerca de 90 pessoas, sendo 15 crianças, 10 juvenis, 16 jovens e 50 adultos/as.

Até hoje uma das células da nossa Congregação acontece naquela casa, mas a Varanda do Senhor não é mais nossa Sede. As vidas continuam sendo transformadas naquele local e eu não consigo deixar de sorrir sempre que entro por aquele portão. Hoje já estamos procurando outro local para nos reunirmos, mas confio plenamente que, assim como nosso bom Deus nos proveu a Varanda do Senhor e a atual Sede quando foi necessário, Ele vai nos dar outro local tão logo seja imprescindível.

Tenho certeza absoluta de que aquela decisão tão simples do casal Simei e Orieta foi impactante para a vida de muitas pessoas e oro para que aquela semente lançada com simplicidade não cesse de frutificar. Creio que a bênção de Deus está naquele local.

Certa vez um menino ofereceu cinco pães e dois peixinhos ao Senhor Jesus e milhares de pessoas foram alimentadas. Aquele casal ofereceu, em 2011, uma varanda e algumas cadeiras e eu creio que servimos ao mesmo Senhor, sob a mesma bênção. Hei de ver milhares de pessoas sendo alimentadas e transformadas pela semente lançada na Varanda do Senhor!


Pr. André Schirmer
Congregação Metodista do Jardim Botânico - Brasília / DF

Publicado originalmente na edição de agosto de 2018 do Jornal Expositor Cristão impresso


Tags: sem tags no momento!