Publicado por José Geraldo Magalhães Jr. em Notícias, Capa - 19/11/2019 às 10:30:30

EC janeiro 2020

Em 2020 a Igreja Metodista em terras brasileiras trabalhará o tema da unidade. Já disponibilizamos na edição de dezembro o logo e todas as informações a respeito do tema. Nesta edição, abordamos a importância do Corpo de Cristo estar unido. Uma reflexão do Pastor Hernandes Dias Lopes a respeito da temática ajuda a ampliar os olhares ainda mais nesse sentido. 

Em 2019 a Igreja Metodista vivenciou alguns momentos tensos em sua caminhada missionária, mas espera-se que o novo ano que se inicia seja um tempo de colher frutos bons, um tempo de restauração para que o Corpo de Cristo seja sem mácula, mas que vive a unidade porque essa é a vontade do Pai.

Na primeira edição do ano, trouxemos mais alguns detalhes dos concílios regionais que aconteceram no final de novembro e início de dezembro. Trouxemos também cinco práticas de  John Wesley para que possamos viver intensamente nossas raízes e colocar em prática aquilo que nos foi deixado como herança.  

E trouxemos, além de outras notícias, a informação nesse editorial de que o jornal evangélico mais antigo em circulação –, o Expositor Cristão, vai reduzir sua tiragem em até 50%. O Colégio Episcopal irá emitir uma nota em breve a respeito do assunto, mas a inciativa é informar a você, caro/a leitor/a, que estamos migrando para as plataformas digitais aos poucos. Portanto, acesse nosso site e redes sociais. Estamos por lá também!

Que Deus o/a abençoe!
Pr. José Geraldo Magalhães
Editor-chefe | Expositor Cristão

CLIEQUE NO CENTRO DA IMAGEM ABAIXO PARA VER EM TELA CHEIA E DEPOIS NA SETA PARA FAZER O DOWNLOAD 


Tags: ec-janeiro-2020


Posts relacionados

Notícias, Capa, por José Geraldo Magalhães Jr.

EC dezembro 2019

Em dezembro comemoramos o dia da Bíblia. Poderia trazer na matéria de capa desta edição algo relacionado ao Natal, ao nascimento de Jesus, como já fizemos outras vezes.

Capa, Editorial, por Redação

EC de outubro: Por onde navegam nossas crianças?

No mês de setembro fui surpreendido por um texto em uma rede social de uma mãe alertando sobre os perigos da internet. Ela se referia à Boneca Momo. Um dia o filho dela de 5 anos perguntou: “A senhora também conhece a Boneca Momo, mamãe?”. No post, a mãe se dizia assustada porque a criança não acessava computador, mas pegava o celular de vez em quando para assistir a vídeos.