Publicado por Sara de Paula em Notícias | 02/04/2018 às 10:38:40


Mais uma turma da Ordem Diaconal é consagrada e ordenada


2018-04-ordem-diaconal-135-800x568.jpg

Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, acolheu a cerimônia de diáconos e diaconisas

Desde a sua primeira Assembleia, em 2012, a Ordem Diaconal da Primeira Região vem dando passos importantes para a questão da formação e serviço à Igreja. No dia 11 de março, mais uma turma, aprovada no Concílio Regional da 1ª Região Eclesiástica (RE), foi consagrada e ordenada. No total, dez diáconos e diaconisas, que vão atuar na 1ª e 7ª Regiões e na Região Missionária do Nordeste (REMNE), ingressaram na Ordem.

A cerimônia ocorreu na Igreja Metodista do Jardim Oceânico, liderada pelo pastor Alberto Saraiva durante o culto da manhã, com a presença do Bispo Paulo Rangel (1ªRE), Livingstone dos Santos Silva, presidente da Ordem Diaconal, pastor Joel Alves Neto, vice-presidente da Comissão Regional Ministerial da 7ª Região Eclesiástica, e pastora Renilda Martins Garcia, representando a Comissão Regional Ministerial da 1ª Região. Estiveram presentes ainda líderes de algumas igrejas locais e integrantes do corpo diaconal, atualmente composto por 26 membros e 10 aspirantes.

A mensagem central, levada pelo bispo da 1ª Região, teve como base I Coríntios 3.11-15. Entre outras colocações, o bispo destacou que o mais importante é o fundamento em Jesus Cristo e que cada um/a constrói sobre suas próprias ações. Paulo Rangel usou a metáfora da passagem, que faz referência a construções em ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno e palha, para as nossas obras, que podem ser mais ou menos valiosas.

Os novos diáconos e diaconisas receberam, durante a cerimônia, o certificado da Ordem, além da estola diaconal com símbolos litúrgicos, marcando o ingresso na categoria eclesiástica leiga, que é formada por pessoas “vocacionadas para a prestação de ministérios especiais, reconhecidos pela Igreja, e consagradas ao desempenho da Missão” (artigo 17, Cânones da Igreja Metodista). A diaconisa Ester Antunes, da 7ª Região, embora tenha sido ordenada, receberá o documento em outra ocasião, na presença do bispo Mano (7ª RE). E o diácono Francisco Viana Filho, que também foi ordenado, está de mudança para a Paraíba e deverá atuar na Remne.

Ao final, foram homenageados o bispo da 1ª Região, Paulo Rangel, e o diácono Livingstone Silva, presidente da Ordem Diaconal, pelo seu empenho na consolidação desse ministério.

Pequeno histórico extraído de material de divulgação da Ordem Diaconal

O Diaconato sempre esteve presente na vida da Igreja Metodista. O próprio John Wesley foi diácono. Nossa Igreja pós-autonomia (1930) considerava o diaconato uma etapa que coincidia com o período probatório do aspirante à Ordem Presbiteral. Ele era um aspirante em curso no diaconato. A mudança dessa situação canônica se deu em 1970, no X Concílio Geral, estabelecendo-se uma Ordem Diaconal Clériga, hoje em extinção, e uma Ordem Diaconal Leiga, voltada para um ministério especial, ordenado em caráter permanente. Não mais uma transição para o presbiterado. Ao final da mesma década, já havia a tendência de se adotar a categoria do diácono permanente leigo. Mas essa legislação vai se concretizando a partir daí, nos Concílios Gerais. 

No 15º Concílio Geral, em 1990, realizado em Juiz de Fora/MG, é acrescentado aos diáconos que tivessem nomea­ção episcopal o direito a serem membros dos Concílios Regionais. E só em 2003, por iniciativa do Colégio Episcopal e com apoio e assessoria da Fateo, acontece a consulta “Para um Diaconato Metodista”, que resultou em trabalho publicado pela Editeo e tem sido o norte do trabalho diaconal e de indicadores para a formação do diácono.

 Foi no 18º Concílio Geral que houve um grande passo para o estabelecimento da Ordem Diaconal. Embora ela já existisse canonicamente, era necessária uma regulamentação por parte do Colégio Episcopal. E o Concílio decidiu eleger um Grupo de Trabalho, formado por Ester Lopes, Jane Blackburn, Livinsgtone dos Santos Silva, Márcio Moraes e Wilson Bonfim Filho, com a função de assessorar na elaboração desse regulamento. Sob a coordenação do Bispo Adolfo Evaristo de Souza e com a participação da pastora Joana D’Arc, secretária nacional para a Vida e Missão, foi elaborado um texto preliminar, encaminhado ao Colégio Episcopal e promulgado em 2008. Os Concílios seguintes (19º e 20º) acabam por implementar a legislação para o exercício do Ministério Diaconal. 

Novos integrantes da Ordem Diaconal da Igreja Metodista:

Afonso Costa – 1ª RE
Celso Teixeira – 1ª RE
Francisco Viana Filho – 1ª RE
Iracema da Costa Filho – 1ª RE
João Bértalo Alves – 1ª RE
Lincoln Araújo Santos – 1ª RE
Maria de Fátima Gomes – 1ª RE
Marcus Vinicius da Costa Silva – 1ª RE
Priscila Alantono – 1ª RE
Ester Stefany Antunes – 7ª RE

Nádia Mello - Colaboradora do EC
Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de abril.


Tags: sem tags no momento!