Publicado por José Geraldo Magalhães em Última Edição - 05/07/2022 às 08:59:57

Reflexão Atos: devemos afastar a neblina, diz bispo João Carlos

Pr. José Geraldo Magalhães

No tercerio dia do 21º Concílio Geral da Igreja Metodista, que acontece em Sorocaba, o bispo João Carlos Lopes, dirigiu a devocional baseada em Atos capítulo 15 para esclarecer a importância de um Concílio.

"Estamos passando por um situação de neblina a qual não conseguimos enxergar o que vai acontecer ali na frente, que é a Pandemia. A nossa Igreja, também vive uma situação de neblina, a recuperação judicial, a maioria das pessoas anseiam por respostas, soluções, se não um pouco de conforto no meio da situação. Se nao conseguirmos ver para onde estamos indo ficamos desanimados, irritados. A irritação muitas vezes é um sentimento de insegurança", disse o bispo.

Segundo o bispo, a Igreja Metodista Brasileira tem ferramentas que deveriam ajudar à afastar e dissipar o povo dessas neblinas que assolam de vez enquando. "A ferramenta que temos, faz parte do jeito que temos de ser metodista para dar mais clareza. Somos uma igreja congregacional, conexional, repreesentativa e esses elementos de nossa identidade, nao foram inventados por um louco do passado", destacou o bispo João Carlos.

O bispo estava se refereindo à Igreja de Antioquia que foi plantada por leigos e consolidada por Paulo e Barnabé. Em um dado momento uma neblina caiu sobre a Igreja. Uma igreja de muitos gentios que se não fossem circuncidados, não seriam salvos. "A Igreja estava confusa", disse o bispo, pois, Saulo, tinha uma personalidade muito forte. Era líder. Ele podia fazer da forma que ele quisesse. O grupo poderia ter decidido como uma comunidade independente. Jerusalém ficava distante e ninguém ficava sabendo o que stava acontecendo, mas "Barnabé, Saulo e alguns irmãos foram enviado a Antioquia. Isso era uma Igreja conexional. Lá aconteceu o primeiro concílio da Igreja. O texto diz que quando foram discutir o assunto, 'havia uma grande contenda' (Bíblia Corrigida); já na tradução deFerreira de Almeida - 'Havia grande debate'", explicou o bispo a diferença das duas traduções. 

"Apesar de o Concílio ser para presbítero e Apóstolo, a Igreja estava aberta para quem quisesse assistir. "Em determinado momento, no v.12, toda a multidão ficou em silêncio ouvindo Barnabé e Saulo". O Bispo enfatizou ainda que uma ênfase permeava o Concílio, afastar a neblina e gerar levesa para aIgreja. "Nesse concílio precisamos afastar a neblina, gerar a levesa, o Concílio lá em Jerusalém se reuniu para afastara neblina. O Concílio é para a Igreja e nao o contrário". 

Pedro diz: "Por que vamos tentar os discípulos porque nem nossos pais suportaram. No v.25 'Pareceu-nos bem chegado a pleno acordo'. Isso aconteceu aqui. Quando o acordo foi lido aconteceu uma rajada de Glória. Pedro diz: 'Pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não impor as coisas essenciais. Pronto acabou a Neblina. Quando a leram se alegraram pelo conforto recebido. Foi exatamente isso que aconteceu aqui ontem. Paramos, nos reunimos e trouxemos um parecer que agradou bem a todos".

Como o Senhor honrou essa decisão em Antioquia. Eu também quero isso para minha Igreja, reforçou o bispo João Carlos citando Apocalipse 2, onde Jesus fala à Igreja por meio de João.


Veja também:

Todos os boletins diários do 21º Concílio Geral da Igreja Metodista


Posts relacionados

Atualidade, Capa, Última Edição, por José Geraldo Magalhães

EC de janeiro: 21º Concílio Geral (Vol. 136 N. 1 2022)

Pela primeira vez na história da Igreja Metodis-ta, após 20 Concílios Gerais, foi realizada uma ses-são on-line no dia 11 de dezembro. A pandemia da covid-19 contribuiu para o adiamento do conclave, que ocorreria em julho e, posteriormente, em outubro, sendo adiado mais de uma vez.

Última Edição, Notícias, por José Geraldo Magalhães

21º Concílio Geral aprova proposta para sessão presencial

No início da sessão online do 21º Concílio Geral (CG) no período da tarde de hoje (11), foi lido por Algacyr Júnior da 8ª Região, as considerações da proposta da Cogeam e Colégio Episcopal para que a segunda e as demais sessões da reunião do 21º CG sejam realizados nos dias 3 a 10 de julho de 2022 e que os mandatos atualmente vigentes, sejam prorrogados até 31 de dezembro do mesmo ano.