Publicado por José Geraldo Magalhães Jr. em Artigo DNTC | 27/08/2019 às 15:29:00


Mulheres em Missão


Em Atos 9.36-42, lemos a história de Dorcas, uma mulher piedosa, que cuidava dos/as órfãos/ãs e das viúvas. Ela fazia túnicas e vestidos. Não media esforços para ajudar. No mesmo livro, lemos sobre Lídia: ela se converte ao cristianismo com a pregação de Paulo e o hospeda em sua casa, juntamente com Silas. Ela era uma vendedora de púrpura; portanto, era ocupada, mas não usava isso como desculpa para não fazer a sua parte no Reino.

Deus nos fez para sermos suas cooperadoras. Fomos criadas para impactar, marcar, cuidar, levantar… Temos que continuar a missão que Jesus começou. Ele amparou, transformou, trouxe esperança a muitas vidas com o seu amor. Cristo nos chama e nos capacita dia após dia para realizar a missão de que Ele nos incumbiu. 

Missão é uma incumbência, um propósito, é uma função específica que se confere a alguém para fazer algo. É um compromisso, um dever. Sendo assim, será que temos cumprido com afinco o Ide do Senhor? 

A maioria das pessoas interpreta a palavra missão erroneamente. Fazer missão é muito mais que ir a outras nações. Podemos fazê-la na padaria, na escola, trabalhando... Enfim, a missão deve arder em nossos corações, não importando em que lugar estejamos. Podemos nos espelhar em vários exemplos que fizeram e fazem a diferença. Não só na Bíblia, mas também nos nossos dias, há muitas pessoas que genuinamente cumpriram e cumprem o Ide de Jesus, seja como Dorcas, que cuidava das pessoas, ou como Lídia, que era hospitaleira. Ambas tinham algo em comum: amavam a Jesus e por isso amavam fazer missão. 

/// Equipe DNTC


Tags: sem tags no momento!