Publicado por José Geraldo Magalhães Jr. em Notícias, Metodismo, Educação, Atualidade - 09/08/2019 às 21:16:49

Incêndio atinge barracão em campus da Unimep de Santa Bárbara d'Oeste, SP

Bombeiros controlaram as chamas e não houve feridos. Local permanecerá fechado até o reparo.

Incêndio atinge área do campus da Unimep em Santa Bárbara d'Oeste — Foto: Edson Domingues dos Santos

O Corpo de Bombeiros combateu, nesta sexta-feira (9), um incêndio dentro do campus da Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) que fica em Santa Bárbara d'Oeste (SP). As chamas danificaram um barracão de manutenção e não houve feridos.

Os bombeiros informaram que o combate começou por volta de meio-dia e que as chamas foram controladas em seguida. Segundo a assistente de administração do campus, Aline Corrêa Fernandes, o fogo começou no canavial de uma usina que fica na parte de baixo do terreno da Unimep.

Do canavial, o fogo passou para a área dos barracões. Fernandes disse que a administração vai fazer um levantamento detalhado do prejuízo, mas, em princípio, o telhado do barracão atingido foi danificado.

A funcionária explicou também que o local onde ficam os barracões de manutenção é distante dos blocos e laboratórios de aulas. "Portanto, nenhuma atividade teve necessidade de ser suspensa".

O barracão ficará fechado até que seja reparado. A Unimep informou que vai registrar um boletim de ocorrência sobre o caso na Polícia Civil. A causa do incêndio é incerta.

Oficina de manutenção em campus da Unimep de Santa Bárbara d'Oeste é atingida por incêndio — Foto: Edson Domingues dos Santos

Fonte: G1


Posts relacionados

Atualidade, Igreja e Sociedade, Nacional, Episcopal, Metodismo, Opinião, Editorial, Capa, Notícia, Notícias, Conscientização, por José Geraldo Magalhães Jr.

Expositor Cristão: Febre amarela e os desafios da Igreja!

Estamos praticamente no início do ano. E mais uma vez fomos surpreendidos/as por temas que são repercutidos na sociedade. Ano passado foi a crise nas penitenciárias brasileiras. Este ano é a preocupação alarmante que a mídia vem sentindo sobre a febre amarela. Embora os veículos de comunicação estejam noticiando esse assunto desde novembro, foi em janeiro que as coisas começaram a ficar mais preocupante ao assistir pela televisão às filas intermináveis em busca da vacina.