Publicado por José Geraldo Magalhães Jr. em Notícias, Liderança, Discipulado | 27/02/2019 às 13:00:09


Projeto Jumemi chega à 13ª edição


O 13º Projeto Juvenis Metodistas em Missão (Jumemi - JMM), realizado pela Federação Metodista de Juvenis da Primeira Região Eclesiástica, aconteceu entre os dias 9 e 21 de janeiro, no Distrito de Santa Cruz, sob a liderança e coordenação dos pastores Djalma Lima e Jeanfranco Martins. 

O evento, que tem como principal objetivo despertar e desenvolver o chamado missionário na vida dos/as adolescentes metodistas, consiste em sete dias teóricos, período em que os/as juvenis são ministrados e capacitados ministerialmente, e cinco dias práticos, quando são realizados os evangelismos. 

 Neste ano, o projeto, sob o tema “Reconstruindo a Esperança”, contou com a participação de 169 corações dispostos a anunciar o evangelho pelas ruas das cidades pelas quais passaram. Ele é composto por 13 ministérios, entre eles, teatro, mídia, malabares, música, logística e dança. A Jumemi foi recebida pela Igreja Metodista em Seropédica (Pra. Gilmara), Igreja Metodista Betel de Santa Cruz (Pr. Glauco), Igreja Metodista em Angra dos Reis (Pr. Wander), Igreja Metodista Central de Itaguaí (Pra. Bernadete) e Igreja Metodista em Teixeiras (Pr. Fernando). Durante os dias de evangelismo, aproximadamente 130 pessoas foram encontradas pelo nosso Salvador e estamos certos/as de que este é só o início de tudo o que Deus fará ao longo do ano. 


Depoimentos
“A JMM é um lugar de serviço, mas é incrível como somos tratados/as em meio a toda correria e cansaço. Um dos dias de prático foi no meu bairro e, aqui, eu vivi a experiência mais marcante de evangelismo com minha nova irmã, Maria Clara. Visitamos a xará dela, uma senhora que cuidava de várias crianças e estava muito aflita querendo desabafar. Quase nem deixava a gente falar! Depois de muita conversa e uma serenata, ela aceitou ir ao culto na praça do porto. 

Na praça, encontramos a mãe de uma das crianças e, enquanto Maria Clara conversava com a dona Maria, eu fiquei com as crianças e com a mãe em um brinquedo inflável por lá. Nunca me senti tão re­lizada por usar um nariz de palhaço. O sorriso já aparecia no rosto delas, que, de início, estavam tão fechadas por conta do ambiente de casa. Até a mãe passou a brincar com a gente. Dona Maria recebeu Jesus como Salvador da vida dela naquele dia. 

A prática foi mais simples do que imaginamos. Você só precisa de um coração sincero e cheio de amor para compartilhar. No último culto do projeto, foi dita a seguinte frase: ‘Cuide das coisas de Deus e Ele cuida das suas coisas’. Levo da JMM essa lição de que o propósito é maior do que nossa própria vida e podemos lutar por ele sabendo que Deus vai estar cuidando daquilo que não conseguimos. Os nossos problemas não somem com a missão, mas se tornam bem menores em comparação à obra que Jesus deseja realizar através de nós.”  

Rafaela Machado, 
17 anos, Jumemi Teatro.


“O projeto começou, para mim, em setembro de 2018. Primeiro, foi preciso dar o máximo de mim para arrecadar o máximo de dinheiro possível. Teve dias que quase desisti. De 9 a 21 de janeiro eu vivi dias incríveis. Foi um dia melhor que o outro. Dias de cansaço, de alívio, de alegria e, também, de choro. Dias de renovo e quebrantamento. Cada ministração e cada estudo foram me ensinando a ser um filho obediente, a cumprir aquilo que foi destinado aos/às filhos/as de Deus, ‘pregar o evangelho a toda criatura’, e, quando fui para o prático, foram dias maravilhosos. Cada dia foi especial e diferente. O dia que mais me marcou foi o segundo de prático, na Igreja Metodista em Betel. Eu acordei com sede de vida e houve um momento em que fui selecionado para ir ao Campo Missionário. Ali, foi um momento em que Jesus me deu a oportunidade de falar do amor dEle para uma senhora, e ela acabou se rendendo a esse amor e reconciliou-se. Eu chorei com ela, pois pude ver o Espírito Santo agir de uma forma incrível. Jesus mudou minha vida neste projeto. Saí de lá transformado e muito alegre. Minha intimidade com o Pai mudou, meu coração está mais sensível por vidas e pude fazer muitos amigos/as, aliás, missão é fazer amigos/as e marcar as vidas por onde você passa.”  

João Felipe, 19 anos, Jumemi Logística  


/// Informou:  Rafaela Machado Jumemi | Teatro

Fonte: Jornal Expositor Cristão - edição de março/2019

 


Tags: jumemi