Publicado por Sara de Paula em Pastoral, Igreja e Sociedade, Notícias | 03/05/2018 às 14:54:02


Pastoral Indigenista da Igreja Metodista


2018-05-indigenista-914-800x568.jpg

A 1ª Reunião da Pastoral Indigenista de 2018 aconteceu entre os dias 5 e 7 de abril, em Itarema/CE, na comunidade indígena Tremembé. Participaram desta reunião a pessoa de referência da Pastoral Indigenista da Igreja Metodista, Pastor João Coimbra Filho, pastor em Marabá/PA, na Região Missionária da Amazônia; Marly Schiavini Castro, missionária na comunidade indígena Tremembé de Almofala, em Itarema; Maria Betânia Dantas Medeiros, missionária em Boa Vista/RR, e Ronaldo Arevalo, da etnia Guarani Kaiowá, missionário na Missão Metodista Tape Porã, em Dourados/MS.

No dia 6 de abril, após devocional e meditação no evangelho de Marcos 4.33-41, saímos para conhecer o trabalho das escolas indígenas de Tremembé de Almofala. A primeira das escolas visitadas foi a escola do Lamerão, onde professores, professoras, alunos e alunas fizeram uma apresentação da dança do Torém; depois, na escola Mangue Alto, visitamos a Mãe Nenê, uma líder espiritual de grande importância na comunidade; ainda pela parte da manhã participamos de uma reunião com o cacique João Venâncio.

Depois do almoço continua­mos nossa jornada de visitas com o objetivo de conhecer a cultura, os desafios e vida comunitária dos/as índios/as Tremembé. Visitamos a escola da Passagem Rasa, onde participamos de reunião com líderes da comunidade. Em seguida visitamos a escola Tapera e a escola José Cabral de Souza, da Varjota, ali ouvimos os professores e professoras contarem suas lutas pela demarcação de suas terras, suas conquistas na área da educação e suas buscas de sua língua materna; também visitamos Maria Expedita, artesã indígena. 
Enquanto aprendíamos com a cultura indígena Tremembé, em nossas reuniões da equipe, relatamos nossos trabalhos individuais, ficando acertada a elaboração de um relatório sobre os trabalhos existentes, quais comunidades estão sendo assistidas e que tipos de trabalhos estão sendo feitos nessas comunidades. 

Dos trabalhos da Pastoral em 2017, o mais importante foi a descoberta de igrejas e metodistas envolvidos/as em trabalhos indígenas, os/as quais estão sendo contatados para integrar uma rede de informações da Pastoral. Além dos citados acima, temos: Gilson Clemente da Costa, em Topázio/MG, trabalhando com a comunidade dos Maxacalis; Alcinara Jadão, em Marabá/PA, trabalhando com educação junto ao povo da aldeia Krâtikatêjê; Max e Jéssica, em Manaus/AM, que atuam como missionários responsáveis no Barco Hospital Metodista, que atende a várias comunidades indígenas e ribeirinhas do Amazonas; Augusto e Márcia Cardias, em Boa Vista/RR, trabalhando com índios/as venezuelanos/as Warraos e Panaris; Cizi Manduca, missionário da etnia Macuxi, na aldeia Marwai, em Roraima; Izailda Maia, da etnia Sateré Mauwé de Maués, em Manaus, líder da ONG ASIPTEAM (Associações Sociais Indígenas dos Povos Tradicionais do Estado do Amazonas); e Fábio Sena, em Cacoal, na comunidade de Riozinho/RO, trabalhando com os Cinta Larga. 

O grupo definiu um projeto de metas da Pastoral para os próximos anos:

1. Ampliar a Rede de Apoio Indigenista, descobrindo agentes da missão indigenista;
2. Apoiar com ferramentas que auxiliem osas missionáriosas na expansão da missão metodista junto aos povos indígenas;
3. Preparar anualmente um Relatório dos trabalhos existentes com a finalidade de organizar um Mapa da Missão Indigenista Metodista;
4. Propor uma atualização do documento Diretrizes Pastorais para a Ação Missionária Indigenista (1999);
5. Escrever um livro de narrativas indígenas das lutas dos povos indígenas, suas tradições, costumes, dialetos e sua resistência em face dos desafios da atualidade;
6. Manifestar-se sempre que necessário diante das necessidades que surgirem;
7. Reunir-se anualmente em cada comunidade diferente para levantamento de informações, além do acompanhamento dos trabalhos e projetos da Pastoral. Ficou acertado que a próxima reunião será em Mato Grosso do Sul na missão Tape Porã.

Terminamos nossa reunião no dia 7 de abril na praia da aldeia Tremembé meditando no comissionamento de Jesus registrado em Mateus 28.18-20. Essa também é nossa missão!

Marabá, abril de 2018 

João Coimbra Filho
Marly Schiavini Castro
Maria Betânia Dantas Medeiros
Ronaldo Arevalo
Pastoral Indigenista

Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de maio de 2018


Tags: sem tags no momento!