Publicado em Igreja e Sociedade, Notícias | 03/07/2018 às 16:01:52


De ex-presidiários a pastores, cantores, servos e filhos de Deus!

2018-07-exdetentos-436-800x568.jpg

Metodistas da congregação Setor QI, Ceilândia/DF, realizaram no mês de maio um culto com um grupo de ex-presidiários e presidiários da penitenciária de Brasília (Papuda). A celebração foi organizada pela sociedade de homens da congregação. O grupo é composto de pais de família e jovens que foram evangelizados e confessaram o Senhor Jesus como seu Salvador dentro da penitenciária. Desde então, tiveram suas vidas transformadas. Hoje, chamados de “Libertos por Cristo”, o grupo vai às igrejas que apoiam o trabalho evangelístico que fazem e testemunham o poder libertador de Deus. Alguns ainda cumprem pena, mas podem declarar: Encarcerados, porém libertos! “Se, pois o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.32).

Foi uma manhã cheia da graça e do amor de Deus. Tivemos a participação do ministério de louvor e do ministério de intercessão local. Muita oração, Palavra, testemunhos e louvor! Entre os participantes dos “Libertos por Cristo” estavam conosco o Pastor Eric (pregador), Pastor Cícero (cantor), Irmão Marcos (cantor), Irmão Adriano (atual coordenador do grupo) e ainda houve a apresentação dos membros do grupo cantando a música Raridade. Todos eles acompanhados por familiares. 

Na véspera do dia das mães, vimos mães agradecidas a Deus pela transformação de seus filhos. Vimos esposas, filhos e filhas, irmãos e irmãs glorificando a Deus por resgatar seus entes queridos das trevas para a Sua maravilhosa luz!



O Pastor Eric (antes coordenador do grupo) relatou que foi condenado a 43 anos de cadeia. Desacreditado por familiares, abandonado por muitos/as, teve um encontro com Cristo. Dentro do presídio conheceu o “Deus Invisível, mas real”, que transformou sua vida e a de sua família. Sua esposa, na época grávida, o apoiou. Cumpriu seis anos de sua pena, e finalmente saiu do presídio. Desde então prega e testemunha o Deus Vivo que o libertou e o salvou. O Pastor Eric estudou e hoje é gerente do Taguapark na cidade de Taguatinga. A administradora da cidade, Karoline Guimarães, também esteve conosco, ainda que por breve momento. Ela é serva do Senhor e apoia o trabalho realizado pelo grupo.

Tudo que aconteceu foi muito edificante. Os testemunhos nos levaram às lágrimas. Um momento marcante foi quando um membro do grupo testemunhava e um irmão da nossa congregação foi até ele pedir perdão por ter tentado matá-lo a tiros antes de sua conversão a Jesus. Eles se abraçaram per­doando e liberando perdão. Vimos que obra maravilhosa o Senhor está realizando na vida dessas pessoas e através delas, dentro e fora das penitenciárias. 

Na oportunidade, aproveitamos para enfatizar uma frase que temos ouvido da nossa Bispa Hideide Brito Torres: “Bandido bom não é bandido morto, mas bandido liberto e salvo por Jesus Cristo”. Nós também cremos assim! Nosso objetivo sempre será glorificar a Deus, e através de cultos como esse lembrar aos fiéis cristãos e cristãs a exortação da Palavra quanto aos nossos deveres sociais: “Lembrai-vos dos encarcerados, como se estivésseis presos com eles” (Hb 13.3a). “O Espírito do Senhor está sobre mim pelo que me ungiu para pregar boas-novas aos mansos, enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; e apregoar o ano aceitável do Senhor” (Is 61.1-2). 

Luiza Alves França 
Missionária Designada em Ceilândia (DF)
Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de julho/2018


Tags: sem tags no momento!