Publicado por Sara de Paula em Notícias | 05/06/2018 às 10:58:18


Ações da Igreja e os cuidados com o meio ambiente


“Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para cultivar e guardar” (Gênesis 2.15)

“Você nunca saberá que resultados virão da sua ação, mas se você não fizer nada, não existirão resultados” (Mahatma Gandhi)

Bispo Emanuel Adriano Siqueira
Presidente da 7ª Região Eclesiástica

A expectativa de Deus a respeito da raça humana com a sua criação infelizmente não se rea­lizou; cultivamos o “jardim”, mas não guardamos nem cuidamos dele. Como consequência, o planeta dá sinais de adoecimento e esgotamento.

Cuidamos de maneira irresponsável de nosso planeta e de seus recursos, e isso tem trazido graves consequências ao nosso mundo e à vida nele. Já se tornou comum o relato de secas e inundações, ondas de calor ou de frio, queda ou aumento brusco da temperatura ambiente, florestas em chamas, com consequente perda de vida em todos os casos.

Segundo informação de várias ONGs, só 0,003% da água de nosso planeta é própria para consumo, sendo que hoje vários mananciais estão poluídos, ou correm esse risco. Um terço da população mundial não tem acesso à água tratada.

O aumento da temperatura global é uma realidade, bem como suas consequências, por exemplo, a seca extrema do rio São Francisco, assim como a seca em alguns reservatórios do estado de São Paulo, o que levou ao racionamento.

Há também a incidência maior dos raios solares ultravioletas sobre a crosta terrestre com danos acumulativos irreversíveis aos olhos, pele e sistema imunológico. Esses raios também são considerados um dos grandes responsáveis pelo melanoma, um tipo de câncer de pele. Um terço dos cânceres diagnosticados no Brasil em 2016, segundo o site da Sociedade Brasileira de Dermatologia, foi o câncer de pele.

Em vista de tudo isso, é necessário que o povo que se chama pelo nome de Deus se envolva com dedicação na luta pelo ambiente (sua preservação e renovação). O texto de 2 Crônicas 7.14 diz que se o povo que se chama pelo nome de Deus tiver uma atitude, Ele vem e sara a nossa terra.

Temos ouvido o testemunho dessa ação de Deus em alguns lugares, talvez o mais conhecido desses testemunhos de renovação do ecossistema seja das Ilhas Fiji.

Queremos aqui sugerir pequenas ações que a médio e longo prazo podem produzir bons resultados e sarar nossa terra.

1. Que possamos desenvolver e incentivar na Escola Dominical a educação ambiental junto a nossas crianças e conscientização ambiental dos/as adultos/as.

2. Incentivo entre o povo metodista à coleta seletiva do lixo e à reciclagem; com conscientização e programas desenvolvidos em nossas igrejas e campos missionários.

3. Incentivo entre o povo metodista para a utilização de garrafas e sacolas reutilizáveis (retornáveis).

4. Troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes, ou de led, visando à economia de energia, bem como de eletrodomésticos e eletroeletrônicos por similares que consumam menos energia em nossos imóveis e incentivo para que nosso povo faça o mesmo.

5. Incentivo ao cuidado com o verde, sendo que cada igreja local e campo missionário poderia promover anualmente uma campanha para plantio de árvores, de preferência num espaço público em parceria com o município.

Essas pequenas ações podem promover a conscientização do nosso povo, gerar uma cultura de cuidado com o meio ambiente e levar a ações futuras mais engajadas e efetivas na tarefa de cuidar de nosso planeta e seus recursos.

Que Deus nos abençoe nessa tarefa que Ele nos designou de cuidar e guardar o nosso planeta; e que Ele sare a nossa terra. 

Bispo Emanuel Adriano Siqueira
Presidente da 7ª Região Eclesiástica

Publicado originalmente no Jornal EC de junho


Tags: sem tags no momento!