Publicado por Isabelle de Freitas em Internacional, Educação | 29/08/2018 às 15:12:05


Sede Nacional recebe visita de estudantes dos Estados Unidos


2018-09-visitantes-eua3-940-800x568.jpg
Americanos/as visitam Redação do Expositor Cristão. Foto: Sara de Paula


A Sede Nacional da Igreja Metodista, em São Paulo, recebeu a visita dos/as estudantes do curso de doutorado do Centro Teológico Interdenominacional - Interdenominational Theological Center (ITC), de Atlanta (EUA), no dia 14 de agosto. O objetivo da visita, organizada pela Faculdade de Teologia (Fateo) e pelo Projeto Sombra e Água Fresca (SAF), foi permitir, além da apresentação da área nacional da Sede da Igreja Metodista, uma roda de conversa sobre as ações de enfrentamento ao racismo e sobre a desigualdade de gênero no Brasil, promovida pela Igreja em âmbito nacional.

O ITC é um consórcio composto por vários seminários e tem parceria com a Fateo há cerca de um ano. A comitiva de aproximadamente 30 pes­soas faz parte do grupo que cursa Doutorado em Ministério. “Esse é um seminário afrocêntrico, que por natureza e por ênfase promovem e oferecem capacitação acadêmica para a população afrodescendente de diversas igrejas dos Estados Unidos. Eles/as estão no Brasil para uma série de estudos e palestras, como matriz religiosa brasileira e diálogo sobre raça e reconciliação”, explicou o representante do Programa de Relações Institucionais da Fateo, Demétrio Soares.

O restante da semana incluiu uma intensa programação na Fateo, além de visitas a locais como o Museu Afro Brasil e uma audiência com o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, o deputado Carlos Bezerra Junior.

 


Reunião aconteceu no dia 14 de agosto na Sede Nacional, em São Paulo. Foto: Sara de Paula


Em comum, todas as pessoas presentes na roda de conversa tinham em sua história a luta pela justiça social, mesmo que em diferentes países e regiões. Um dos primeiros assuntos abordados durante a conversa foi a chacina que aconteceu na Candelária, no Rio de Janeiro, onde oito crianças e adolescentes foram mortos/as por Policiais Militares. O crime completou 25 anos em 2018. O assunto surgiu como um exemplo do extermínio do/a jovem negro/a e pobre no Brasil, um dos problemas gerados pelo racismo institucional e estrutural também debatido intensamente pelo grupo.

Durante toda a reunião, as falas das metodistas, apesar de comprovarem as desigualdades vividas no Brasil, trouxeram esperança aos/às presentes. Os documentos da Igreja e a Pastoral do Combate ao Racismo foram algumas das ferramentas apresentadas pelo grupo como formas de enfrentamento a essa realidade.

As representantes da Escola Dominical tiveram a oportunidade de compartilhar como a Educação Cristã é importante nessa luta, destacando, entre ouros temas, a preocupação da equipe na representatividade dos personagens das revistas produzidas por elas e o empenho na capacitação de professores/as nas Igrejas Locais. “A minha visão sobre machismo e racismo eu aprendi dentro da igreja”, destacou a Pastora Andreia. “Hoje nós vivemos em um contexto muito fundamentalista, e a igreja muitas vezes é usada como ferramenta para reforçar isso”, explicou. O grupo de visitantes confirmou que, nos EUA, a igreja enfrenta o mesmo desafiador contexto político.

Shavona L. Whitehead era a única mulher entre os visitantes da Sede e se sentiu esperançosa ao ouvir e participar das falas das pastoras durante a conversa. Sobre a presença de mulheres no ministério, Shavona destacou que ainda é uma dificuldade em seu país. “Está melhorando, mas ainda é um impasse”, contou. “Sobre o trabalho que aprendemos nessa manhã, é em primeiro lugar excepcional, e acredito que precisa ser compartilhado”, defendeu.

 


Mesa do Colégio Episcopal conhece comitiva do ITC na Sede Nacional. Foto: Sara de Paula

O encontro se encerrou na capela da Sede Nacional, onde os/as estudantes puderam conhecer e ter um momento de apresentação e louvor com a mesa do Colégio Episcopal da Igreja Metodista brasileira, formada pelo presidente, Bispo Luiz Vergílio Batista da Rosa, pelo vice-presidente, Bispo José Carlos Peres, e pela secretária, Bispa Marisa de Freitas Ferreira, além da Pastora Giselma Matos, secretária executiva do Colégio Episcopal.

O diálogo contou com a presença da Pastora Andreia Fernandes de Oliveira e com a professora Telma Cezar, que atuam na coordenação do Departamento Nacional de Escola Dominical. E também da secretária para Vida e Missão da Igreja Metodista, Pastora Joana D’Arc Meireles, de Beatriz Faleiro e das representantes do Projeto SAF, a coordenadora nacional Keila Guimarães, a auxiliar administrativa Pastora Eliad Santos e a missionária do projeto, Emily Everett. Quem conduziu o grupo durante a intensa programação da semana foi Demétrio Soares, que atua no Programa de Relações Institucionais da Fateo.

 


Sara de Paula

Publicado originalmente na edição de setembro de 2018 do Jornal Expositor Cristão impresso


Tags: sem tags no momento!