Publicado em Notícias, Página da Criança, Conscientização, Coluna DNTC | 02/04/2019 às 16:22:30


O cuidado da comunidade com a liderança pastoral

Muitos pastores e pastoras com dores na alma e no corpo tentam esconder seus sentimentos, problemas ministeriais e familiares, por medo da reação de seus/as líderes, até que seu corpo grita, refletindo em dor física o que estava armazenado em suas emoções.

Precisamos, como Igreja, ser uma comunidade terapêutica, onde cuidamos uns/as dos/as outros/as com amor, misericórdia e graça. Lembrando que pastores e pastoras são líderes humanos/as, que cuidam de outros/as humanos/as. 

Sabe-se que a criança observa e aprende com o exemplo dos/as adultos/as. Dessa forma, ao falarem bem do/a seu/a pastor/a, mesmo percebendo algumas dificuldades, os pais estão ensinando a criança a fazer o mesmo. Quem compreende a humanidade desse ser humano, que exerce o trabalho de pastoreio, e demonstra seu amor e aceitação com abraços, com palavra de consolo e carinho, e até mesmo com aquele bolo que sabe que o/a pastor/a gosta, junto com um bilhetinho, está ensinando a criança o zelo para com seu pastor/a. Essas são atitudes simples que dizem muito. Palavras como “conte comigo”, “posso te ajudar?”, um elogio, uma boa conversa sem nenhum tipo de cobrança fazem toda a diferença.

Como uma palavra de incentivo pode ajudar! Lembro-me de uma senhora idosa dizer a seu pastor que ele estava com semblante cansado e com olheiras e queria oferecer-lhe seu sítio para ele descansar uns dias com a família, porque ele precisava se cuidar.

A criança que cresce vendo essas atitudes de amor e cuidado para com seu/a pastor/a terá uma visão diferenciada quando crescer e, quem sabe, se tornará um/a líder. Ela terá atitudes de valorização em relação a seu/a pastor/a.

Pais e/ou responsáveis pelas nossas crianças, vamos ensiná-las através do exemplo o cuidado para com nossos pastores e pastoras? 

Equipe DNTC
Fonte: Jornal Expositor Cristão - edição de abril/2019

 


Tags: sem tags no momento!