Publicado por Sara de Paula em Notícias, Discipulado | 04/07/2018 às 13:54:33


Construindo relacionamentos discipuladores


2018-07-relacionamentos-604-800x568.jpg

Existem vários grupos que se relacionam a partir de objetivos comuns: lazer, prática esportiva, turismo, atividades sociais, entre outros. No caso do discipulado, o objetivo está na determinação de seguir os passos de Jesus, desenvolver o caráter de Cristo e servir a Deus realizando a sua obra.

Pensando no tema “Construindo Relacionamentos Discipuladores”, devemos considerar que Jesus chamou de discípulos/as e preparou ministerialmente apenas os/as que decidiram seguir os seus passos e disseram sim ao convite: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens”. É um erro tentar discipular e treinar ministerialmente quem ainda não aceitou seguir os passos de Jesus, sendo assim, consideramos que um discipulado intencional deve acontecer apenas depois da conversão de uma pessoa.

No discipulado, o relacionamento pautado na amizade é fundamental. Esse vínculo de amizade deve estar presente em todos os momentos, pois o próprio Jesus chamou os seus discípulos de amigos: “Vós sois meus amigos”; “tenho-vos chamado de amigos,”; “Digo-vos, pois, amigos meus”. Isso quer dizer que o discipulado envolve a amizade, não deve ser imposto, mas, sim, voluntário, já que ninguém é amigo de outro por imposição. É por meio de uma amizade amadurecida entre discipulador/a e discípulo/a que encontramos ambiente favorável para o cuidado, a correção, a transformação de caráter, a cura das emoções, o crescimento pessoal, ministerial e espiritual, tudo acontecendo mutuamente em uma via de mão dupla na qual ensino e aprendo.
Para que o discipulado tenha credibilidade e frutifique, é necessário que o relacionamento entre discipulador/a e discípulo/a seja pautado pelos objetivos inerentes ao discipulado cristão. É fundamental, portanto, que o/a discipulador/a logo no início da caminhada discipuladora exponha com clareza os seguintes objetivos: Viver na prática os ensinamentos das Escrituras, desenvolver o caráter de Jesus Cristo e realizar a Obra do Pai “Ide e fazei discípulos”.

Na construção de um relacionamento discipulador, é necessário conhecer e desenvolver passos estratégicos que ajudarão e darão consistência a toda jornada do discipulado.

O discipulado deve adotar uma estratégia, ou seja, um modelo que define as ações necessárias, além do que é ou não relevante. A estratégia ajuda ainda a definir aonde queremos chegar e o caminho que devemos seguir, as ações, intenções e a organização do discipulado considerando as particularidades da Igreja Metodista. 

Segundo o Colégio Episcopal, “A Igreja Metodista reconhece o valor e a importância do Discipulado Cristão. Muito mais do que uma técnica ou fórmula, o discipulado é um modo de ser e de viver”. Sendo assim, concluo afirmando que, para nós, metodistas, o discipulado é um modo de ser igreja, é um estilo de vida pautado na construção de relacionamentos que naturalmente atrai muitas vidas para Jesus, é viver a missão sem se esquecer dos mesmos sentimentos que houve em Jesus Cristo: humildade, submissão, fidelidade e serviço, é um viver cristão discipulador onde verdadeiramente servimos ao Reino de Deus. 
 

Pastor Ubiratan da Silva
Igreja Metodista de Campo Grande/MS 5ª Região Eclesiástica
Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de julho/2018


Tags: sem tags no momento!