Foto por Ryan M. Kelly

Foto por Ryan M. Kelly

O site oficial da Igreja Metodista Unida compartilhou essa semana, a carta dos pastores latinos da Conferência da Virgínia, que se manifestaram sobre as manifestações racistas ocorridas no último dia 12 de agosto na cidade de Charlottesville, na Virgínia. As movimentações racistas, mobilizadas por grupo de supremacia branca, aconteceram após a derrubada de uma estátua do general confederado Robert E. Lee. Os conflitos deixaram três mortos, incluindo dois policiais.

Em seu pronunciamento, os Metodistas Associados Representando a Causa de Hispânico/Americana (MARCHA), afirmaram:

“Os Metodistas Associados Representando a Causa de Hispânico/Americana (MARCHA), condenam a violência sem sentido assistida nos últimos dias em Charlottesville, Virgínia, que também está estourando em outros locais em todos os Estados Unidos. Nós lamentamos a morte de um homem jovem e dois policiais na Virginia, nos solidarizamos com as suas famílias e oramos pelos/as muitos/as feridos/as neste ato desprezível de ódio”, afirma o documento.

Leia abaixo a carta emitida pelos pastores/as da região.


Declaração de pastores latinos da Conferência Virginia

… e o que o Senhor exige de você, senão fazer justiça e amar a bondade e caminhar humildemente com seu Deus? – Miquéias 6: 8 (NRSV)

Sábado, 12 de agosto é um dia que muitos de nós se lembrarão por um longo período de tempo. Infelizmente, não é um dia que apreciaremos, mas um dia para lamentar e chorar. É um dia em que o ódio, o fanatismo e o racismo ocorreram não só em Charlottesville, Virgínia, o Estado que chamamos de lar, mas impactou toda a humanidade.

O Caucus Clérigo Latino da Conferência de Virgínia condena e chora ao mesmo tempo. Condenamos as práticas malignas do racismo, do ódio e do fanatismo como forças do mal. E lemos todos os dias enquanto testemunhamos em nosso Estado, nossa nação e o mundo, as vítimas dessas forças.

As palavras de Miquéias, essas três exigências do Senhor, fornecem a esperança e a certeza de que o amor de Deus sempre prevalece. Esses três requisitos são respostas holísticas que refletem um sinal externo (faça justiça), um sinal interno (bondade do amor) e um sinal ascendente (caminhe humildemente com Deus).

Como cristãos, devemos procurar fazer justiça. Este não é um incidente único ou um incidente que aconteceu durante a noite. É de natureza perpétua. Não podemos mais ignorar a injustiça e fingir que não está acontecendo, especialmente agora. Devemos fazer justiça expondo essas ações malignas cada vez que as vemos. Devemos falar contra elas cada vez e sempre. Devemos nos apresentar e juntar aos nossos irmãos e irmãs de todas as raças e religiões que estão sendo afetados. Devemos orar todos os dias.

Como cristãos, também devemos amar a bondade. Devemos abraçar nossos irmãos e irmãs que estão expostos ao fanatismo, à discriminação e ao racismo. Devemos ensinar aqueles que atuam por ignorância e medos. Devemos compartilhar com eles o amor que só Jesus pode dar e permitir que Ele nos use. Devemos permitir que o Espírito Santo nos guie. Devemos orar todos os dias.

Como cristãos, devemos caminhar humildemente com o nosso Deus. Esta é uma descrição de nossa atitude em relação a Deus. Nossa atitude para com aqueles que fazem o mal também se reflete em como caminhamos humildemente com o nosso Deus. Devemos depender de Deus e saber que nenhum nível de sacrifício pessoal pode ir além do nosso compromisso de fazer justiça e amar. Devemos orar todos os dias.

Sejamos instrumentos de paz de nosso Senhor, Jesus Cristo. Deixemo-nos mostrar ao mundo que não há lugar para o ódio na Virgínia, na nação e no mundo. Deixemo-nos amar uns aos outros. Deixemo-nos fazer justiça, amar a bondade e caminhar humildemente com o nosso Deus.

O Caucus Clérigo Latino da Conferência de Virgínia.

Publicado originalmente no site da Igreja Metodista Unida