Representações cristãs engajadas no combate ao racismo se reuniram na Sede Nacional, em São Paulo.

Representações cristãs engajadas no combate ao racismo se reuniram na Sede Nacional, em São Paulo.

A Sede Nacional da Igreja Metodista, em São Paulo, acolheu entre os dias 5 e 6 de maio a reunião promovida pela organização Tear­fund Brasil. O encontro teve o objetivo de reunir cristãos/ãs que articulam trabalhos de combate ao racismo nas suas igrejas locais, durante o mês que celebrou o Dia Nacional de Combate ao Racismo. Um dos principais pontos da pauta foi discutir a responsabilidade da igreja na promoção de trabalhos que acolhem jovens negros/as promovendo seu protagonismo na sociedade.

.
O evento contou com a presença da coordenadora do Departamento Nacional de Escola Dominical, Pastora Andreia Fernandes de Oliveira, e de André Guimarães, da Igreja Metodista do Campo Missionário em Bacia de Anchieta, no Rio de Janeiro.

.
“A Igreja Metodista tem um acúmulo, uma caminhada a respeito da promoção da justiça, em especial do combate ao racismo. Vejo como muito frutífero sermos uma das instituições acolhedoras dessa reunião”, explicou André, compartilhando projetos que tem desenvolvido na Pastoral de Combate ao Racismo da 1ª Região Eclesiástica.

.
A coordenadora de advocacy da Tearfund, Simone Vieira, conversou com o Expositor Cristão sobre o evento. “Nós viemos de uma caminhada de conversas com o André Rás e vários/as outros/as militantes da área que atuam com Direitos Humanos, especialmente para juventude negra”, explicou.

.
A organização detectou que já existem várias pessoas fazendo diversos movimentos com trabalhos efetivos voltados para a população negra, mas por algum motivo essas pessoas não se encontram e não dialogam, não existe um encontro desses movimentos e dessas iniciativas. “Pensamos em promover essa primeira reunião, para que essas pessoas fortes se unam mais ainda em torno desse assunto para pensar metodologias e ferramentas para a igreja”, afirmou Simone. Segundo a representante da organização, a busca específica dessa reunião é para que, de fato, as igrejas vejam o/a jovem negro/a como membro atuante da comunidade de fé, reconhecendo que ele/a precisa ter papel efetivo que, muitas vezes, é negado. Em resumo, dar visibilidade e voz.

.
Fabiola Oliveira, da Igreja Batista Betânia, é produtora executiva e idealizadora do Projeto Odara de produção cultural afirmativa, além de atuar em outras organizações na área. Ela compartilhou a importância de igrejas trazerem o debate para suas congregações. “O racismo é uma opressão e somos chamados/as para pregar as Boas-Novas, e elas não têm relação com qualquer outra coisa que não seja a quebra das opressões e como o entendimento de que o evangelho é libertador”, enfatizou.

.

Tearfund Brasil
.
A organização apoia mais de 30 projetos sociais no norte e nordeste brasileiro, em á­reas envolvidas com mudanças climáticas e sustentabilidade, recursos hídricos e saneamento, geração de renda e trabalho, mobilização de Igrejas e comunidades no enfrentamento da pobreza, entre outras pautas sociais. A visão global da Tear­fund trabalha empoderando essas igrejas parceiras para que elas sejam propulsoras de mudança, e hoje já contam com mais de 100 mil comunidades cristãs engajadas nessa missão. Para conhecer mais sobre a organização acesse http://tearfundbrasil.org.

.
A 22ª edição do podcast Giro de Notícias do Expositor Cristão traz a reportagem sobre a reunião com depoimentos de alguns/as participantes/as. Ouça o podcast em nosso site bit.ly/giroec22 ou pelo seu celular.

.

Sara de Paula
Redação EC