Coordenadora do DNED, Pastora Andreia Fernades, abriu o encontro.

Coordenadora do DNED, Pastora Andreia Fernades, abriu o encontro.

O encontro organizado pela Angular Editora e o Departamento Nacional da Escola Dominical reuniu, dia 13 de maio, 72 pessoas nas dependências da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista, em São Bernardo do Campo/SP. O tema que motivou o encontro foi Pessoas Interessadas na Escola Dominical que reuniu também vários seminaristas .
.
A Pastora acadêmica em Bom Retiro, Santos/SP, Cecília Maria Barbosa de Oliveira Carvalho, participou do encontro e, segundo ela, as expectativas foram superadas. “Valeu muito a pena. As dinâmicas, oficinas e palestras foram muito bem pensadas. Tenho somente uma classe única de adultos/as na Igreja, e pensar a Escola Dominical hoje é fundamental”, disse a pastora dando ênfase nas conversas após o encontro.
.
Para a seminarista da Região Missionária do Nordeste (Remne), Shirley Assis da Silva, o tempo foi pouco, mas proveitoso. “O encontro foi bom para apresentar o novo modelo das revistas e novas estratégicas para trabalhar na Escola Dominical. Eu fiquei na turma dos juvenis em que o professor fez uma ótima dinâmica para a turma. Só achei o tempo muito pouco. Poderíamos ter ficado o período da tarde aprendendo mais sobre a importância da Escola Dominical”, destacou Shirley.
.
Para a redatora das revistas para crianças, Telma Cezar – uma das organizadoras do encontro –, foi um tempo de reflexão e aprendizado. “Foi um tempo de formação e reflexão sobre o tema da próxima campanha – Escola Dominical presente na vida”, destacou a professora Telma.
.
A coordenadora do Departamento Nacional de Escola Dominical, Pastora Andreia Fernandes, abriu o encontro e, após a devocional de abertura, os/as participantes se multiplicaram em três oficinas que foram divididas por segmento: Crianças, Juvenis, Jovens e Adultos e Coordenadores/as da Escola Dominical. “Foi um tempo muito bom! Tempo de conhecer melhor a proposta das Revistas da Escola Dominical! Tempo de comunhão e de compartilhar experiências”, finalizou Telma Cezar.

Redação EC