WhatsApp Image 2017-03-17 at 17.00.20
A Assembleia Legislativa realizou sessão solene na noite de sexta-feira (10) em homenagem ao Dia do Metodista Capixaba, comemorado na data de 10 de março. Realizado no Plenário Dirceu Cardoso, o evento contou com a entrega de honrarias conferidas pelo Parlamento capixaba a metodistas que fazem parte da história do segmento religioso.

Cinco receberam a Medalha João Ferreira de Almeida, destinada ao reconhecimento de pessoas que se dedicam às atividades religiosas. Outros 26 ganharam diplomas de honra ao mérito. O missionário João Ferreira de Almeida foi, no século 17, o primeiro tradutor do texto da Bíblia Sagrada para a língua portuguesa. A solene foi proposta pela Mesa Diretora por solicitação do deputado Esmael de Almeida (PMDB).

História dos metodistas 

WhatsApp Image 2017-03-17 at 17.00.20 (1)O Dia do Metodista Capixaba foi instituído em 2003 pela Lei 7.545, de autoria do então deputado Cláudio Vereza (PT). A instituição religiosa está presente no Espírito Santo há 112 anos. A sua história se confunde com a trajetória de muitas pessoas que migraram para o Estado, principalmente para a região do Caparaó, em busca de uma vida melhor. Os reverendos Alexander Mendes Cunha e Marcelo Nunes e a reverenda Elizabeth Altino usaram a palavra para saudar os metodistas pelos 112 anos do segmento religioso no Espírito Santo. Eles destacaram a missão da igreja de continuar evangelizando e realizando ações de cunho social em prol dos capixabas.

O deputado Esmael de Almeida fez um resgate da história dos metodistas no Estado e relatou que os primeiros fiéis foram evangelizados pelo leigo Alfredo Fernandes Pereira, procedente do Estado do Rio de Janeiro. O primeiro culto foi dirigido por Pereira em março de 1905, na casa de Joaquim Lopes Rubim e Maria Pereira Rubim (mais conhecida como D.Dinha), em São José do Caparaó, margem direita do Rio Norte (na época, município de Alegre).

O primeiro pastor a visitar os novos metodistas no Caparaó foi o reverendo Antônio Cardoso da Fonseca, de origem portuguesa, admitido à plena conexão na Igreja Metodista em 14 de agosto de 1892. Pastor do Circuito da Estrada Nova, esse obreiro atendia ao norte do Estado do Rio de Janeiro, sudeste de Minas Gerais, indo até o Caparaó, passando por Faria Lemos e Caiana.

Na primeira visita, em 1905, a convite de Alfredo Fernandes Pereira, ele pregou na residência do casal Rubim e ali recebeu, por batismo e profissão de fé, 16 pessoas, além de batizar sete crianças. Seguiram-se muitas outras conversões no primeiro ano de atividades no Caparaó, conforme registros encontrados, entre outros, nos livros históricos da Igreja Metodista em Cataguases.

Homenageados com a medalha João Ferreira de Almeida

Rev. Alexander Mendes Cunha
Diniz Francisco da Silva
Rev. Natanael Gomes
Saulo Nogarol
Theosothemes Carvalho Lopes

Homenageados com diplomas

1. Adelia Gerde Muniz
2. Adelmo Rainha
3. Alba Eliete Fernandes
4. Albertina Drumond
5. Antônio Borges
6. Arildo Louzada Nantes
7. Cely Pereira De Lai
8. Climaudo Pereira Nascimento
9. Edna Machado da Silva.
10. Ednéa Machado Passos
11. Efigênia Maria da Silva Pereira
12. Ezir Loures Grillo
13. José Maria da Silva Ferreira
14. Julimar Parreira Cosmo;
15. Lauriete Maria Nascimento Machado
16. Maria da Penha Porto Silva
17. Marina Barreto
18. Marlene Soares Da Silva
19. Obedias de Souza
20. Pr. Adahyr Cruz
21. Pr. Donald Thomas Raffan
22. Pr. Enock Galvão Tinoco
23. Pr. Joaquim Diogo
24. Pr. José Tarcísio Ribeiro Pinto
25. Pr. Placidino Passos Netto
26. Sebastião Medeiros & Merys Medeiros

Ouça mais sobre a homenagem no Giro de notícias dessa semana:

 

 

Confira o álbum de fotos completo:

Sessão Solene em homenagem ao Dia do Metodismo Capixaba - 10.03.2017