2016_10_unimep_predio

Foto: Fábio Mendes

A Universidade Metodista de Piracicaba – Unimep é a 3ª melhor universidade particular na categoria ensino do interior do Estado de São Paulo, de acordo com o Ranking Universitário Folha – RUF 2016. A pesquisa, que consiste na avaliação anual do ensino superior do país realizada pelo jornal Folha de S. Paulo, classificou 195 universidades públicas e particulares e ranqueou 40 cursos de graduação de todo o Brasil.

No ranking dos cursos, três graduações da Unimep são citadas com destaque: educação física, farmácia e fisioterapia que obtiveram a 1ª colocação entre as melhores universidades particulares do interior do Estado de São Paulo. Os resultados foram divulgados na segunda-feira, 19, e estão disponíveis no portal da publicação: http://ruf.folha.uol.com.br/2016

Indicadores

No ranking geral das universidades, a Unimep figura como a 4ª melhor universidade particular do interior paulista. Para essa análise, os indicadores utilizados pela equipe do RUF 2016 foram: pesquisa, internacionalização, inovação, ensino e mercado. Já na categoria ensino, modalidade na qual a Unimep se destacou, foram consideradas as pesquisas desenvolvidas por avaliadores do MEC, o número de docentes com doutorado e com dedicação integral na universidade e a nota obtida pelos cursos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). A avaliação da Unimep nessa modalidade foi superior à posição alcançada em 2015, ano em que a universidade foi classificada como a 4ª melhor entre as particulares do interior de SP.

A profª Cláudia da Silva Santana, coordenadora de Graduação, afirma que nos indicadores utilizados para a avaliação da área de ensino no RUF, a Unimep se destaca com 95,35% de mestres e doutores, fato que sinaliza que a instituição mantém elevado índice de titulação e qualificação profissional no quadro de professores. “Para o indicador regime de dedicação docente, a Unimep se mantém acima do parâmetro estabelecido, com cerca de 37% de professores com dedicação integral e 10% com dedicação parcial. O desempenho calculado com base na nota do Enade é outro indicador em que a instituição tem obtido bons resultados, com elevação progressiva dos conceitos a cada avaliação trienal”, afirma ela.

Já em relação ao indicador pesquisa, avaliado para o ranking das universidades, a profª Renata Barrichelo Cunha, coordenadora de Pesquisa e Pós-Graduação da Reitoria da Unimep, afirma que são considerados  no RUF o número de trabalhos científicos publicados pelos docentes e recursos captados em agências de fomento à ciência. “Os docentes da pós-graduação da Unimep trabalham com os parâmetros das áreas de avaliação da Capes no que se refere à publicação de trabalhos científicos. Para contribuir com a captação de recursos das agências, como Fapesp e CNPq, foi criado o Escritório de Apoio à Pesquisa junto à Coordenadoria de Pesquisa e Pós-Graduação”, afirma ela. Em relação à internacionalização, em que são considerados as publicações em coautoria internacional e as citações recebidas pelos trabalhos acadêmicos, Renata afirma que “os convênios de cooperação técnico-científica entre a universidade e instituições estrangeiras e o intercâmbio de alunos e de docentes tem estreitado os vínculos com grupos de pesquisa, permitindo a realização de trabalhos conjuntos”.

No ranking geral dos cursos, em que foram classificados cada um dos 40 cursos de graduação com mais ingressantes no Brasil (de acordo com o Censo do Ensino superior de 2014), os dois quesitos considerados pelos avaliadores do RUF foram: qualidade de ensino e mercado de trabalho.

Sobre o resultado obtido pelos cursos de educação física, farmácia e fisioterapia, a coordenadora Cláudia Santana aponta que o posicionamento demonstra não apenas o reconhecimento de projetos bem sucedidos, mas também fornece a dimensão das expectativas em torno dos cursos de graduação. “São cursos com excelente infraestrutura, corpo docente altamente qualificado e projetos pedagógicos que respondem à formação profissional e humanística que o ensino universitário pressupõe, destacando-se neste eixo a articulação com a pós-graduação, com a pesquisa e a extensão” afirma.

Escrito por Angela Rodrigues com Edição de Celiana Perina
Publicado originalmente no Portal UNIMEP