2016_09_gardeniaazul_igreja

 

A Igreja Metodista de Gardênia Azul, no Rio de Janeiro realizou uma bela homenagem para o Pastor João Carlos Rodrigues, que atua na Igreja Local nos últimos 11 anos. O pastor que completou 63 anos no último final de semana, dedicou os últimos 27 anos na Igreja Metodista brasileira, e no texto abaixo a comunidade reconhece não apenas o trabalho, como também o ambiente de amor que metodistas e cristãos de outras denominações encontram hoje no local.

Confira abaixo o texto artigo enviado por Ananias Alexandre Emmerick.


Queridos irmãos e irmãs, neste último domingo dia 11 de setembro de 2016, aconteceu em nossa igreja, Metodista em Gardênia Azul, a comemoração do aniversário de 63 anos de vida do nosso pastor João Carlos Rodrigues da Silva, sendo que ele está conosco faz 11 anos e 27 anos de ministério, foi uma noite especialmente festiva, porém percebi que este clima de festividade é uma normal em nossa igreja e isso me fez refletir sobre a realidade de nossa igreja local, o nosso pastor, sobre a realidade de inúmeras igrejas e também sobre as pessoas que não tem o privilégio de terem uma igreja, e percebi algo valioso nos dias atuais, que nós da igreja Metodista em Gardênia Azul somos privilegiados por termos uma boa igreja, um bom pastor e um bom clima de confraternização entre os membros, porque digo isso?

Por que ultimamente tenho lido, ouvido e visto muita busca a Deus, e essa busca normalmente passa pela busca de uma boa igreja, entenda boa igreja como uma igreja bem localiza, confortável, com todas as comodidades que o dinheiro pode oferecer, com membros de certa classe financeira para cima, com eventos frequentes, excelente qualidade musical, onde o culto se torna mais expressão da última tendência da moda é mais um evento do que propriamente celebração a Deus, onde a pregação é normalmente mais psicologia de autoajuda do que o evangelho puro e simples, onde se aprende fórmulas mágicas tipo: dez passos para isso, sete passos para quilo, as cinco fases para conquistar isso ou aquilo, essa busca das pessoas a Deus, passa inúmeras vezes por buscar a igreja que seja da moda, ou seja, se ela mesma ou a denominação forem à igreja do momento, excelente! E por ai vai…

A busca passa também, pelo desejo de se ter um pastor, que a figura que temos em mente, normalmente, é muito idêntica a de um executivo da Wall Street, um homem de excelente aparência, sempre com roupas formais, se possível de uma marca de grife cara e da moda, igualmente caro o perfume que usa, resida em local nobre da cidade, tenha um excelente carro, novo, homem que possua uma família impecável, mesmo que de aparência, seu(s) filho(s) toquem ou preguem na igreja, e sua esposa, é incrivelmente envolvida com tudo na igreja, em muitos casos, chamada de pastora.

Bem, mas porque falo isso tudo acima?

Porque percebi que nós da Igreja Metodista em Gardênia Azul, nos sentimos e vivemos tremendamente abençoados por Deus pela igreja e pelo pastor que temos, confessamos ainda que temos motivos para nos sentir e viver assim, isso porque mesmo em uma igreja local inserida em um bairro que faz parte da zona oeste do Rio de Janeiro e localizada na Baixada de Jacarepaguá, onde dela faz parte às comunidades: Vila Nova Esperança, Canal do Anil e Comunidade Novo Rio, somos uma igreja de Comunidade, porém percebemos inúmeros outros fatores da bênção de Deus sobre nós.

Percebi que somos uma igreja que sabemos receber o visitante, não importa se Metodista, de outra denominação ou sem igreja, a capacidade de amar é bem sentido em nosso meio, sempre escuto isso dos visitantes, essa capacidade é algo natural, espontâneo entre nós, porque sabemos quão importante ser humano.

2016_09_gardeniaazul_oracaoSomos uma igreja que, ainda, tem: Reunião de Oração, Estudo Bíblico, Escola Dominical, uma Sociedade de Mulheres extremamente atuante e Sociedade de Homens, temos ministérios que fazem a igreja funcionar bem ajustada voltada para o crescimento comum, se atropelos e individualidade extremada, digo isto porque parecem que essas são áreas que tem desaparecido nas igrejas evangélicas em geral.

Aqui na igreja Metodista em Gardênia Azul, ainda temos pregações de verdade, que trabalham os textos de forma coerente, equilibrada e que confrontam a todos com o pecado, com a maravilhosa graça de Deus e com a salvação em Jesus e celebramos também, um culto onde Deus é o centro do culto, não o homem ou qualquer outro objeto ou moda, realmente em nossa igreja, ainda se pode ouvir uma boa pregação, Daquelas, que ouvíamos algum tempo atrás, dos bons pastores que sabiam o que falavam e pregavam e não estavam perdidos em conceitos e modismos, onde o centro da pregação é a psicologia, a estatística ou mesmo, fazem a pregação cair de nível e importância de tal forma que se quer sabem pronunciar o nome de uma tribo do antigo Israel ou separam tempo para preparar a pregação, esta é feita quase na hora abrindo a Bíblia e muitos ainda, não preparam a pregação porque não sabem mesmo, não estão preparados teologicamente para isso ou estão mal preparados.

Aqui queremos uma igreja saudável, número e qualidade cristã andando juntas, também uma Ação Social onde se atende a necessidade humana e espiritual, o ser humano em seu todo, membro igreja ou não da igreja, sabemos que necessidade não tem religião, nela todos são iguais.

Vivemos fé desta forma, porque enquanto alguns buscam um pastor padrão televisivo ou executivo de Wall Street, temos um pastor simples e de verdade, é um privilégio, pois este homem de 63 anos reúne nele qualidades hoje raras em um pastor, ele tem o desejo de conhecer a Deus cada dia mais e dessa sede, vem suas pregações, sempre nos surpreendendo, excelente oratória e bem colocada, ele sempre nos impacta e nos confronta com a revelação de Deus e nos convida mudar, crescer, deixa Deus trabalhar em nós, nos arrepender dos pecados, a ter sede de Deus, a reconhecer a voz do Senhor em meio a tantas vozes no mundo de hoje, ele usa os tipos básicos de sermões: expositivo, textual e temático, isto demonstra que conhece o que faz ao púlpito!

Nosso pastor é também, amigo! Creio que essa palavra o define muito bem, pois acredita, confia, caminha junto e sempre estimulando, mesmo na exortação sabe medir, esse é o pastor João Carlos. Nosso pastor ainda visita os membros, sim visita os membros! E sem distinção!

Esse padrão de pastor que muitos buscam, dificilmente entrará sem suas casas, em sua maioria se quer sabe quem são membros ou onde moram, relegam a outros essa tarefa, o nosso pastor não é assim, ele visita e nos conhece pelo nome.

Homem alegre, com sorriso na voz e no rosto, sempre com um abraço, que na maioria das vezes aprece que vai nos esmagar de tão forte, mas isso reflete também que é alguém humano, homem de conversa fácil é do tipo que chamamos: gente boa! Homem de vestes simples, comum, nos faz sentir que é um de nós, que somos iguais, nosso pastor, só conhecendo mesmo! Peça rara.

Acho que você já deve ter entendendo porque somos abençoados e felizes na Igreja Metodista em Gardênia Azul, e ter uma igreja assim e um pastor deste, é realmente ser bem aventurado no caminhar da fé.

Nossa igreja e nosso pastor têm defeitos, mas me desculpe, esqueci-me de ver diante de tantas qualidades, sim porque atualmente percebo que temos duas realidades: A dos pastores televisivos, de eventos e tipos executivos que nos passam a imagem do perfeito, pois o único contato que temos com ele é um breve olá, após os cultos lotados das igrejas que ninguém praticamente se conhece quanto mais o pastor conhecer as ovelhas, afinal ele é um executivo da fé, inacessível, mas que dá a sensação de que você está sendo pastoreado, e a segunda realidade, de membros de igrejas locais reclamando também de seus pastores e de sua estrutura denominacional com um tremendo afinco, mas porque não temos o mesmo afinco em ressaltar as qualidades da nossa igreja, nosso pastor e nossa denominação, isso não é ter uma visão romântica diante de tantos atos ruins do dia-a-dia da denominação, é somente ter um momento de refrigério e exaltar também o que é bom e de justo e honrar a quem merece, é tentar vencer o pessimismo com outro olhar.

Abraços,

Escrito por: Ananias Alexandre Emmerick | Membro | Igreja Metodista em Gardênia Azul