2016_10_capa_ec
A globalização está causando uma transformação profunda no Brasil. A rápida mudança social traz à Igreja Metodista uma nova oportunidade de alcançar crianças e adolescentes, mas isso exige um novo entendimento e compromisso. Antes da globalização, a maioria dos brasileiros vivia em uma cultura rural e provinciana. A maioria das cidades tinha uma igreja católica e às vezes uma protestante. A maioria das crianças pobres não frequentava a escola, mas ficava em casa para ajudar os pais ou a família. A cultura local e o cristianismo formavam a visão de mundo e os valores populares.

Tudo isso foi alterado pela globalização. Agora, a vida urbana domina e traz consigo uma cultura mais individualista. A família tem menos força e influência. Muitas crianças não vivem mais com ambos os pais biológicos. A escolaridade aumentou, mas nem a escola, a família ou a igreja é a principal formadora do caráter dos jovens. Os meios de comunicação e a cultura dos bairros passaram a ser novas fontes de valor. As drogas, violência e sexualidade descontroladas influenciam cada vez mais a vida dos jovens.

O número e a variedade de igrejas cresceram, mas sua ênfase são os adultos. Poucas igrejas têm programas especialmente direcionados aos filhos/as de seus fieis e, raramente, extensivo às demais crianças da comunidade. Células ou pequenos grupos de discipulados são frequentes em igrejas evangélicas, mas quase sempre focando em adultos. Os jovens são deixados para encontrar seu próprio caminho e valores. Crianças e adolescentes raramente são incluídos nas estatísticas das igrejas e poucos pastores/as são capacitados/as a trabalhar com eles.

É sabido que o caráter e os valores pessoais são formados na infância e no início da adolescência. A Bíblia nos ensina: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Pv 22.6). No passado, o caráter das crianças era formado pela família e pela cultura pró-cristã. O mundo globalizado, no entanto, é cada vez mais laico e a mídia tem pouco compromisso com valores saudáveis.

Apesar da influência negativa da globalização, a igreja tem uma oportunidade excepcional de alcançar crianças e adolescentes. Eles anseiam por um lugar a que possam pertencer. Eles querem ser parte de um grupo onde possam se divertir e serem tratados com amor e respeito. Esta é uma oportunidade que exige um investimento de tempo e energia. Os jovens querem ajudar a tornar o mundo melhor e dentro desta disponibilidade, estarão abertos a serem “moldados” pela igreja.
Sociólogos cristãos nos Estados Unidos descobriram que 85% das crianças se interessam pela espiritualidade em comparação com apenas 15% dos adultos. Concluiu-se que 75% das lideranças se envolveram com a igreja na infância. O antigo modelo centrado apenas no adulto não é mais apropriado para um mundo globalizado. Um novo modelo deve começar a partir do amor especial de Deus pelas crianças. Foi uma criança que deu a Jesus os pães e peixes para alimentar a multidão. Foram as crianças que proclamaram quem era Jesus quando ele veio a Jerusalém enquanto os adultos se silenciaram.

Projeto Sombra e Água Fresca

2016_08_saf_olimpiadasUm programa eficaz deve envolver crianças e adolescentes no planejamento e avaliação. Deve ser baseado em ações e também construir o caráter e ensinar os valores cristãos. O Projeto Sombra e Água Fresca (SAF) é um programa metodista que oferece às crianças e adolescentes das comunidades um local seguro e divertido onde eles possam crescer e se formar com caráter e valores cristãos. Este novo modelo tem um preço. Ele exige que a igreja invista tempo, energia e recursos. Sem voluntários que se preocupem com as crianças e adolescentes da comunidade, o SAF não consegue funcionar. Se as crianças não tiverem um lugar interessante, divertido e desafiador, a transformação não acontece. Trabalhar com adultos em grupos de estudos bíblicos é importante, mas Deus também levanta pessoas que se importam com os jovens se tiverem uma oportunidade.

A história do Bom Samaritano menciona um sacerdote e um levita que ignoraram um homem passando por necessidades. A maioria das igrejas tem pessoas que como o Bom Samaritano conhecem crianças e adolescentes em suas comunidades que enfrentam problemas com drogas, violência e valores negativos. Muitas igrejas metodistas já têm projetos Sombra e Água Fresca que ajudam os jovens a encontrar um futuro melhor. Poderiam os discípulos de Cristo em outras igrejas metodistas também compartilhar o seu amor para com as crianças e adolescentes de suas comunidades?

Nelson Mandela, o líder africano que transformou a África do Sul racista já disse que “é possível julgar a alma de uma nação pela forma como ela trata as crianças”. As palavras dele também valem para a igreja. Pouco após ser eleito à presidência, Mandela se dirigiu às lideranças metodistas sul-africanas. Após agradecê-los pela ajuda na resistência à supremacia dos brancos, ele compartilhou a importância que as escolas metodistas tiveram na sua experiência. Para Mandela e muitos outros líderes de seu movimento, os programas metodistas foram fundamentais para a construção de seu caráter e valores. Durante seu mandato, ele doou metade do seu salário para programas direcionados a crianças, e uma parcela do seu prêmio Nobel da Paz a programas que trabalham com crianças de rua.

Imagine o quanto o Brasil seria melhor se toda igreja cristã realizasse um programa extracurricular como o Projeto Sombra e Água Fresca para as crianças e adolescentes de sua comunidade? Quantos pais, preocupados, se tranquilizariam em ter um lugar para que seus filhos pudessem crescer e desenvolver um caráter cristão saudável? Talvez até o caráter de nossos futuros líderes seria diferente. Deus ama cada criança que nasce. Jesus quer abençoar a vida de cada criança, adolescente e jovem. Cada cristão, cada igreja local podem responder ao novo desafio de Deus em nossa sociedade globalizada. Poderia a igreja ajudar a guiar a vida das crianças com os valores e o caráter do Reino de Deus? Nossas ações serão a resposta.

Escrito por
Gordon Greathouse
Missionário na Junta de Ministérios Globais e Mestre em História Cristã e Ética

Publicado originalmente no Jornal Expositor Cristão de outubro de 2016
Acesse e faça download gratuito

Comentários

  1. Anônimo disse:

    4.5