2016_07_granbery_predio

Manifestantes compartilharam imagens no evento de organização do protesto

Às vésperas do 20° Concílio Geral da Igreja Metodista no Brasil, o Colégio e Faculdade Granbery enfrenta uma crise política.  Alunos, pais, professores e funcionários pediram a saída do atual diretor da instituição, Walker Soares, após uma série de ajustes que a gestão executou em 2016, incluindo a demissão de alguns dos funcionários granberyenses mais antigos.

Os protestos acontecem principalmente pela discordância entre a nova gestão, e comunidade granberyense.

Diante da situação, foram emitidas notas oficiais e manifestos além dos que foram publicados ontem pelo site do Jornal Expositor Cristão. Leia aqui.

O Sindicado dos Professores de Juiz de Fora emitiu um posicionamento oficial que circula pela cidade, onde apoia os protestos que acontecem na Faculdade. “O Sindicato dos Professores vem, a público, manifestar seu veemente repúdio aos recentes fatos ocorridos no Instituto Metodista Granbery. Numa gestão desastrosa, o cotidiano da escola foi brutalmente alterado, marcado por sistemático desrespeito em relação aos profissionais que ali trabalham e aos alunos”, informa o início do texto, que segue mencionando argumentos semelhantes com os quais foram apresentados pela Associação de Granberyenses, entrevistada ontem pelo Expositor Cristão.

O comunicado à população ainda mencionou a reunião agendada para ontem (2), que aconteceu com a participação da Rede de Ensino Metodista, e representantes das organizações que promovem o protesto.

Amanhã, 3 de julho, a redação do Expositor Cristão instalada no #20CG, recebe o Diretor Geral da Rede, Robson Ramos de Aguiar, e alguns dos ex-funcionários do Granbery para continuar apurando o caso.

Escrito por Redação EC

Comentários