Eleito com 143 votos no 12º escrutínio, o novo Bispo da Região Missionária da Amazônia (Rema), Fábio Cosme da Silva, garante que vai emancipar a região da Amazônia. Confira a entrevista abaixo.

2016_08_20cg_cosmeEC: O ministério episcopal estava nos planos? O senhor sonhou algum dia em ser Bispo da Igreja Metodista?
Bispo Fábio Cosme: Com o ministério episcopal eu nunca sonhei, nunca pensei. Surgiu no ano passado. Alguns/as pastores/as me procuraram a partir daquilo que eu fiz em Rondonópolis/MT. Através do discipulado, a Igreja cresceu e avançou muito, e eles/as me procuraram para me apoiar na recondução do ministério episcopal. Fui muito bem nas listas tríplices distrital e regional.

EC: E a família em si, ela estava ciente de que poderia acontecer essa mudança de repente?
Bispo Fábio Cosme: Sim. Nós somos paulistas, não temos ninguém da nossa família no Mato Grosso. Estamos há 16 anos no Mato Grosso, então, nós estamos acostumados, amadurecidos em viver distante dos nossos familiares. Isso é muito tranquilo na nossa vida.

EC: E quando saiu a designação? Quando o senhor ficou sabendo que ia para a Rema, como reagiu o coração do bispo Fábio?
Bispo Fábio Cosme: Ah! O meu coração ficou tranquilo, porque eu tenho uma experiência com a missão nos campos missionários da 5ª Região, que hoje é 8ª. Estou lá há 16 anos. Por muitos anos vários/as pastores/as nunca quiseram ir para o Mato Grosso. Aceitei o desafio e fui muito bem-sucedido. A Igreja é muito frutífera, que tem feito um ótimo trabalho. Tenho essa experiência de multiplicação e a Rema é um desafio missionário. Estou muito feliz. A delegação da Rema me acolheu com muita alegria, com muito amor. Creio que já somos uma equipe e no próximo Concílio Geral nós vamos emancipar a Rema em nome de Jesus.

EC: O senhor já pensa em alguma estratégia missionária para trabalhar com criança na Rema?
Bispo Fábio Cosme: Em primeiro lugar eu preciso conhecer a Rema. Preciso conhecer o que está sendo feito com as crianças lá. A partir dessa realidade, poderei pensar, reunir a liderança da Rema e, juntos, elaborar um projeto
para que as crianças sejam realmente contempladas.

EC: Como a Igreja de Rondonópolis reagiu à sua eleição episcopal?
Bispo Fábio Cosme: Como já lhe disse, estou lá há 16 anos. A igreja está chorando de alegria, porque ela vai entregar o seu pastor para o ministério episcopal, aliás, isso é muito relevante. Existe uma mistura de sentimentos, de alegria e de tristeza, porque eu e minha família iremos embora. Mas eles/as estão cientes de que esse é o propósito de Deus, e que Deus está no controle de todas as coisas.

EC: O senhor ficou surpreso quando seu nome foi proclamado como Bispo eleito pelo presidente da sessão?
Bispo Fábio Cosme: Não, eu não fiquei surpreso, porque meu nome sempre se manteve entre os cinco mais votados. Tenho feito um trabalho muito bom com o discipulado e teve vários/as pastores/as no 20ºCG envolvidos/as com discipulado. Eu acreditava que teria esse apoio.

Você também pode ouvir a entrevista realizada na edição especial do Giro de Notícias:

 

Escrito por José Geraldo Magalhães