2016_07_20cg_asaphborba

Reunimo-nos em nome do Deus trino: Pai, Filho e Espírito Santo para celebrar a unidade e a comunhão do Corpo de Cristo, inspirados na essência metodista, que nos diz: “no essencial unidade, no não essencial diversidade, em tudo caridade”.

O pastor Asaph Borba abriu o culto dessa manhã de sexta-feira, 8, e levou a plenária a louvar com muita reverência e intensidade nos cânticos: Alto preço; Digno de Glória; Nós somos o povo; Super abundante graça; Recebi um novo coração do Pai; Cristo pão da vida. Esta última durante o momento de Santa Ceia.

Presenças importantes participaram desse culto como o bispo James Edward Swanson –  Igreja Metodista Unida, EUA; a Revda. Lizzete Gabriel – Montalvo –  Presidente do CIEMAL; o Reverendo Asaph Borba – Comunidade de Porto Alegre – Ministro de Louvor; a bispa Rosemarie Wenner – Presidente da Igreja Metodista da Alemanha; o Bispo Andrés Hernandes Miranda – Presidente da Igreja Metodista do México; o Rev. Juan Gattinoni – Junta de Ministérios Globais – Secretário Executivo para América Latina; o Sr. Alfredo Alcarraz – Igreja Metodista do Uruguai; Rev. Mercio Meneghetti – Igreja Metodista do Uruguai; o Bispo José Ildo Swartele de Mello – Igreja Metodista Livre; o Pr. Geraldo Graf – Igreja Cristã Luterana do Brasil e o reverendo Welinton Pereira da Silva, Assessor de Relações Institucionais da Visão Mundial.

2016_07_20cg_plenaria_

A Palavra de Deus é lâmpada para nossos pés e luz para os nossos caminhos – essa foi a chamada para a ministração sob responsabilidade da Revda. Lizzete Gabriel-Montalvo, Presidente do CIEMAL que leu o texto bíblico em sua língua de origem (espanhol) com tradução pelo pastor Mercio Meneguetti. O texto refletido foi João 17.20 a 26. Em sua mensagem a reverenda Lizzete enfatizou a importância da unidade na vida cristã e o testemunho efetivo na missão de Deus.

Deus conhece o futuro, Ele sabia que apesar da imperfeição dos discípulos, eles fariam aquilo que lhes foi confiado a fazer”, disse ela.

Também disse que as pessoas se equivocam com a palavra unidade, explicando “estamos de acordo, porque pensamos igual”. Nessa direção há diferentes maneiras de se fazer as coisas pois podemos entrar em acordos, apesar das diferenças. E diante desta afirmação ela disse – “estamos em um concílio, no final, não importa como você faz, se fizemos a mesma receita, temos que fazer a mesma coisa para a missão, não importa se é uma região eclesiástica, ou uma região missionária, todos nós temos que fazer o mesmo”, afirmou.

A reflexão final da mensagem ficou com alguns questionamentos aos presentes: neste momento de nossas vidas somos um em Jesus? Nesse momento posso dizer que através do discipulado estou produzindo uma vida santificada? Fica o desafio de uma Igreja unida no propósito de Deus!
O bispo Roberto Alves conduziu o momento de Santa Ceia: “Fomos chamados por Deus para fazermos a vontade dEle, isso é o princípio da obediência e da unidade.  Nesta manhã estamos celebrando a unidade. A Ceia é o momento de esvaziarmos de nós mesmos”, encerrou.

Escrito por Camila de Abreu
Redatora da 3°RE