gran

Chegada da comunidade granbeyrense no IMForM

Representantes do Instituto Metodista Granbery foram acolhidos pela Coordenação Geral de Ação Missionária (Cogeam), na Escola de Missões, em Teresópolis/RJ, na tarde de hoje (3). O motivo que levou 78 pessoas a saírem de Juiz de Fora/MG, até o local do 20º Concílio Geral, foram as diversas demissões que estão ocorrendo na instituição desde março desse ano.

Flávia Halfeld, a tetra neta do fundador de Juiz de Fora, esteve na caravana e mencionou a importância da instituição para a cidade. “Sempre acompanhei a trajetória do Granbery e nunca presenciei uma crise ética que estamos passando por causa da Rede Metodista de Educação. A instituição é tão importante para a cidade que tem um bairro com o nome Granbery. Os funcionários estão com medo de serem demitidos”, disse Flavia.

Outra pessoa que reivindicou foi o Davi Nogueira. “Se tem um planejamento estratégico ele está falho porque todos nós, alunos e alunas, fomos comprometidos no final de semestre”.

Todas as pessoas foram ouvidas durante o encontro em um clima de passividade. O grupo desejou ainda, uma participação, com direito a voz, quando o Diretor Geral da Rede Metodista de Educação for ler o relatório durante o Concilio.

granbandeira

Foto enviada por Anesley Gonçalves, da comunidade granbeyrense

O vice-presidente da Cogeam, Eric de Oliveira Santos, explicou os trâmites conciliares. “Nós acolhemos tudo que vocês falaram aqui e buscaremos a conversar sobre as demandas apresentadas com os outros representantes da Cogeam ainda hoje, que irão fazer os encaminhamentos”, disse.

O Diretor Geral da Rede Metodista de Educação, Robson Ramos de Aguiar, conversou com o Expositor e explicou a versão da Rede. A manifestação em Juiz de Fora foi pacifica, mas algumas pessoas passaram do limite. Quem chamou a polícia foi a pastoral do Granbery”, disse relatando sobre o episódio onde o Diretor do Granbery, Whalker Soares, saiu escoltado pela Policia Militar durante manifestações na semana passada.

Segundo o Robson, apenas uma reivindicação não foi atendida. “De reintegrar os funcionários demitidos nos últimos quatro ou cinco meses, mesmo assim, dissemos que iriamos repassar a reivindicação para os órgãos superiores (Cogeime e Consad) que vão avaliar e analisar o caso, para ver se as reivindicações seriam atendidas”, finalizou.

Eric de Oliveira Santos, vice-presidente da Cogeam, tranquilizou os Granberyenses. “Nós vamos convocar a Assembleia de forma extraordinária, colocar cada uma das reivindicações que foram apresentadas aqui para confrontar com o relato que vocês fizeram. Vamos tomar as medidas que precisam ser tomadas”.

A situação será repassada ao 20ºConcilio Geral no decorrer do conclave. A 4ª Região Eclesiástica, que compreende os Estados de Minas Gerais e Espirito Santo, têm 28 representantes, sendo 14 clérigos e 14 leigos, que poderão falar em nome da Instituição. O ex-funcionário, Sidney Carvalho, demitido na semana passada é um deles.

A funcionária da casa a 19 anos, Liliana Barreiros, depositou confiança nas lideranças metodistas. Não sejamos intransigentes com eles, assim como não queremos que a Rede faça o que estão fazendo conosco. Vamos dar um voto de confiança, já que ele se prontificou a introduzir esse assunto no Concílio. Os senhores irão nos representar”, finalizou.

A Igreja Metodista vai se pronunciar oficialmente até amanhã pela manhã. Acompanhe a publicação da nota pelo site Expositor Cristão.

Escrito por José Geraldo Magalhães
Editor-chefe do Jornal Expositor Cristão

Assista também a reportagem em vídeo!

Comentários