Conflito em Aleppo, Síria | Observatório Sírio de Direitos Humanos

Conflito em Aleppo, Síria | Observatório Sírio de Direitos Humanos

O Observatório Sírio de Direitos Humanos emitiu uma nota, comunicando que mais de 200 pessoas já morreram no país em apenas 10 dias, desde o início do Ramadã, no dia 6 de junho.

Ramadã é a festa onde muçulmanos celebram por 28 dias sua fé, com foco não só na religião, mas também na caridade e união familiar. Apesar do período ser marcado por períodos de jejum até o pôr do sol, as famílias se reúnem no fim do dia para promover grandes banquetes durante esse mês sagrado, porém até esse ritual está comprometido para muitos por conta da escassez de alimentos na Síria.

“A santidade do mês do Ramadã não conseguiu dissuadir perseguidores para que cessem violência contra os civis sírios”, informa o comunicado da organização que, diferente da grande mídia, tem foco específico nos conflitos e mortes que ocorrem Síria quase que diariamente. Tanto muçulmanos como cristãos são diretamente afetados pela violência extrema do país, e até mesmo por isso, apenas 25% da população ainda permanece em suas casas, enquanto a grande maioria está espalhada em campos de refugiados ao redor do mundo.

2016_06_siria_portasabertas

O país também registra uma grande perseguição religiosa para cristãos, ocupando a quinta posição no Mapa de Classificação da Perseguição Religiosa, atualizado anualmente pela organização Missão Portas Abertas. A ONG também informa que quase todos os cristãos do país já estão refugiados.

Ore pelas família que perdem diariamente algum ente querido, e também pelas milhares de pessoas vivendo em campos de refugiados. Ore também pelas crianças separadas de suas famílias por conta da guerra civil que já dura 5 anos.

Escrito por Sara de Paula