Foto da equipe organizadora do 2º Encontro Nacional de Música e Arte .

Equipe que coordenou e organizou o 2º Encontro Nacional de Música e Arte. © fotos: Henrique Moraes.

O II Encontro Nacional de Música e Arte ultrapassou os assuntos comuns para músicos/as e artistas, tratando de temas profundos para uma vida santificada. O trabalho aconteceu com mais de 130 ministros/as entre os dias 13 e 15 de maio, no Instituto Metodista de Formação Missionária (IMForM). O evento na Escola de Missões em Teresópolis/RJ foi detalhadamente planejado para trabalhar o caráter dos/as participantes.

 

Nelson Junker, cantor e músico responsável pela oficina de Prática de Conjunto e Ministração de louvor, compartilhou sua preocupação com o momento de ensaio dos grupos ao contar como sua oficina foi preparada. Segundo Nelson, os componentes de ministérios de louvor precisam entender que, quando se dedicam ao preparo da música, extraindo o melhor possível de cada um, há uma preocupação muito menor no momento do louvor.

 

“Se o objetivo é adorar a Deus, quando está todo mundo ensaiado, essa adoração vai fluir melhor”, afirma o músico. Da mesma forma, o pastor Edson Mudesto, responsável pelo Departamento Nacional de Música e Arte da Igreja Metodista e organizador do evento, contou que sua maior expectativa com a oficina de Hinologia, oferecida em parceria com Glaucia Mendes, foi abordar o relacionamento com pastores/as e líderes. “Músico tem que ter caráter, visão de Deus, tem que ter vida de oração, conhecer a palavra e frequentar Escola Dominical da igreja”, afirma o pastor Edson que também lançará em breve o livro “O discipulado na vida do artista”, pela Angular Editora.

 

O evento também contou com a presença de Vagner Freire, falando sobre Administração de Ministério, pastor Edson Davi (Remne), ministrando a oficina de Canto Coral, Jonas Paulo (Regente na CELAH), com a oficina de Arranjo Vocal, Walter Fidelis (5ª RE), falando sobre Discipulado de Adoradores e Ministração de Louvor, e Ronivon Marques (Escola de Missões), ensinando sobre Sonorização.

 

Foto de uma das oficinas oferecidas no encontro de música e arte

Durante o encontro, várias oficinas foram oferecidas aos participantes.

Um dos destaques foi a presença do Ministro Rodrigo Soeiro, tanto nos períodos de adoração quanto nas oficinas. Thiago Alcalá ofereceu a oficina de teclado. Além de abordar as questões técnicas, Thiago seguiu para o evento com o desejo de que os/as participantes também trabalhassem o lado espiritual. “Seja através da palavra, do louvor, palestras ou oficinas, eu espero que todos/as possam ser impactados/as pelo poder de Deus e que usem todo o conhecimento que adquirirem para servir em suas igrejas”, afirmou o músico.

 

Assim também pensou seu companheiro de ministério, Eder Queiroz, responsável por uma das oficinas musicais mais procuradas no evento: guitarra e violão. “A minha expectativa é estimular as pessoas a estudar, principalmente porque isso geralmente é deixado de lado”, afirma o guitarrista.

 

“Quero que as pessoas sejam capacitadas a favor das igrejas locais mesmo, para que elas fiquem mais preparadas para expandir o reino de Deus com maior clareza e competência”, contou Rodrigo Soeiro, que também ministrou ao público sobre a vida e erros de Saul como ministro, alertando os/as jovens presentes a servirem em seus ministérios com compromisso e santidade.

 

De todos os lugares – O evento contou com a participação de metodistas de várias regiões, e até com presenças internacionais. A palestra de Enrique Bremer no Ministério En Espiritu y En Verdad (México) também seguiu o tema da santidade na vida do músico, além de abordar a necessidade de cuidados físicos e espiri­tuais dos ministros de arte. A liderança da Igreja Metodista foi representada por Paulo Lockmann, Bispo na 1ª Região Eclesiástica e também Presidente do Concílio Mundial Metodista. O Bispo Lockmann enfatizou aos/às presentes sobre a descida do Espírito Santo, aproveitando o tema de Pentecostes comemorado no período do evento. A Bispa Marisa Freitas, da Remne, e o Bispo Luiz Vergílio também contribuíram e compartilharam suas experiências com os/as jovens.

 

Foto do bispo Paulo Lockamann em um das pregações.

Bispo Lockmann foi um dos palestrantes do encontro.

Glauce Neide, da 2ª Região Eclesiástica, foi enviada ao evento pelo Instituto Teológico João Wesley, de Porto Alegre (RS). “As ministrações vieram ao encontro do que buscávamos”, conta Glauce ao afirmar que todos/as do grupo que a acompanhavam saíram maravilhados/as com o carinho e atenção dos/as responsáveis. Adriana dos Santos Souza congrega na Igreja Metodista de Lagoinha na Bahia e seguiu com uma caravana de nove pessoas do ministério de louvor, coordenada por seu pastor Gilmar Medeiros. “O evento preencheu muitas lacunas e interrogações sobre o meu ministério”, contou Adriana, que tem também o projeto de repassar o conhecimento adquirido durante o evento para todos/as da igreja, ainda que não sejam envolvidos/as com ministério de arte. “Adoração é um conjunto, desde a pessoa da recepção, tudo é adoração”, afirmou.

 

No sábado à noite, o evento foi aberto ao público e reuniu, segundo os/as coordenadores/as do evento, cerca de 300 pessoas para cultuar na Escola de Missões. O encontro ainda teve a presença do Ministério Toque de Poder e do Grupo Gênesis de coreografia. A equipe de organização se declarou extasiada e maravilhada com a forma como tudo transcorreu, além de expressar muita gratidão com o apoio dos Bispos e Bispa presentes, da Sede Nacional, da 1ª Região Eclesiástica e de toda a equipe que se envolveu para a realização do evento.

 

Veja também: Ministério Toque de Poder lança CD Entre Nós

 

Escrito por Sara de Paula