2016_05_filipinas_protesto

A Igreja Metodista Unida (IMU) está fornecendo abrigo para os/as agricultores/as e povos indígenas depois que várias pessoas foram atingidas em um protesto por comida no início do mês de abril. Três manifestantes foram mortos/as e mais de 100 ficaram feridos/as quando as forças de segurança dispararam contra a multidão que bloqueava a estrada principal, Quezon Street. Os/As manifestantes correram para o Spottswood Methodist Mission Center em busca de abrigo.

O bispo da United Methodist na região de Manila, Juan Rodolfo A., convocou um tempo de oração para os/as agricultores/as e os/as Lumads – uma população indígena das Filipinas. Mais de 100 pessoas se reuniram para o momento na frente da Central United Methodist Church no dia 3 de abril.

Os/as agricultores/as organizaram o protesto para chamar a atenção para as suas comunidades e para exigir a ajuda do governo. O metodista Floyd Castro explica a importância da oração nesse tempo de dor. “Em solidariedade aos/às agricultores/as em Mindanao Lumad, esse ato de oração é uma expressão do apoio para aqueles/as que estão em meio às lutas”, disse Castro, um leigo da IMU San Marcos.

O secretário-geral do Conselho Geral de Ministérios Globais, Thomas Kemper, disse que está orando por uma solução pacífica. “Nós pedimos que Deus os/as abençoe e dê força, sabedoria e amor do Deus encarnado em Cristo, pois eles/as respondem a esse desafio de fé e de testemunho cristão em Mindanao”, disse Kemper.

Os/As líderes da IMU condenaram a violência contra Lumads, os povos indígenas que foram vítimas de genocídio e violações dos direitos humanos nos últimos meses. Os/As Lumads foram capturados/as nos combates entre soldados do governo e rebeldes militares. Surgiram notícias de comunidades inteiras de Lumads que foram deslocadas. Na situação atual, a assistência médica e alimentar está sendo prestada por pessoas, igrejas e organizações com a ajuda da Igreja Metodista Unida.

Escrito por: Redação EC
Colaborou: Gladys e Kathy L. Gilbert Mangiduyos