2016_04_georgemmerich_igrejanarua

A Igreja Metodista em Natal/RN tem atuado em três projetos que visam contribuir para a transformação de vidas. Um deles é a capacitação profissional para jovens de baixa renda, oferecendo os cursos de informática e injeção eletrônica. O projeto já atende a uma boa parte da comunidade do bairro em que a igreja está inserida. Outra ação é o projeto Igreja nas Ruas, atividade noturna com moradores/as em situação de rua. São entregues sopas, agasalhos, materiais de higiene pes­soal, e em virtude de as pessoas pedirem oração, celebramos um culto com elas. Os encontros são semanais, às quintas-feiras.

Além dos desafios urbanos comuns em grandes metrópoles do país, existem outras demandas sociais graves na Remne. “Temos avançado para o Sertão com o Projeto Maxinaré – um povoado que fica a 170 quilômetros de Natal. Lá desenvolvemos, em parceria com uma agência missionária, a construção de barragens subterrâneas, uma tecnologia de baixo custo e que ameniza a escassez de água trazendo esperança para um povo tão sofrido e castigado pela seca”, disse o pastor Georg Emmerich de Natal.

Com essa parceria, a igreja já conseguiu abrir duas barragens trazendo esperança para essa população de 45 famílias. Além das barragens, atualmente é desenvolvido uma intervenção em uma das escolas por meio de uma reforma. “Todos os sábados estamos presentes para nossas reuniões que, provisoriamente, estão acontecendo na residência do irmão Leonardo. Ele é nosso primeiro convertido nesse povoado. Já temos um terreno, e nosso sonho é construir uma base missionária para que outros/as missionários/as possam vir e ser acolhidos/as para conhecer e receber treinamento”, finalizou o pastor.

A Igreja em Natal realiza atividades em várias frentes missionárias. O esporte é uma delas, que tem reunido vários/as jovens para aulas de Muay Thai e escolinha de futebol para crianças. Os projetos são realizados nas dependências da igreja, que desenvolve uma proposta de integração e recreação para todos/as os/as participantes.

Escrito por: Redação EC 

Comentários

  1. José Geraldo disse:

    5