Foto da reunião com membros do Projeto Sombra e Água Fresca

A equipe nacional do projeto Sombra e Água Fresca (SAF) da Igreja Metodista definiu o cronograma de atividades para o próximo biênio. O encontro com os/as educadores/as aconteceu nas dependências da Sede Nacional da Igreja Metodista, em São Paulo, nos dias 17 e 18 de fevereiro. A equipe nacional também foi ampliada com a presença da presidente da Federação Metodista de Mulheres da 3ª Região Eclesiástica, Rosane Oliveira, e da missionária regional para a América Latina das Mulheres Metodistas Unidas (United Methodist Women), pastora Andrea Reilly.
Vamos desenvolver novas parcerias com o projeto Sombra e Água Fresca e com as mulheres na América Latina para criar novos vínculos. Temos como alvos prioritários a saúde das mulheres e crianças”, disse a pastora Reily.

Rosane trouxe um relato do trabalho na Federação e informações sobre a campanha de apoio a “não violência contra a mulher”. Mais três pessoas tiveram seus nomes citados na reunião para integrar a equipe nacional do projeto. Duas dos Estados Unidos da América e uma da 4ª Região Eclesiástica. O projeto realiza capacitações regionais quando há solicitação das igrejas para fazer a implantação, ou até mesmo em projetos que já estão em funcionamento, mas precisam de mais orientações. Telma Cezar, que também faz parte da equipe, é uma das capacitadoras e ressaltou a importância desse trabalho. “Nossas capacitações precisam gerar discussões para trazer à reflexão a violência contra a mulher, gênero, diversidade, dependência química e outros assuntos de interesse da comunidade”, enfatizou.

Para a Agente Nacional do projeto, Keila Guimarães, essa metodologia atende a outra demanda. “Realmente as capacitações são importantes porque são constantes e necessárias para as famílias. Vamos trazer planos e projetos específicos”, finalizou. O bispo designado pelo Colégio Episcopal para acompanhar a Área Social da Igreja Metodista, bispo José Carlos Peres, acompanhou a reunião. Peres deverá apresentar ao Colégio Episcopal a solicitação da equipe de ter uma missionária da Junta de Ministérios Globais para acompanhar o projeto. Esse passo será importante para manter as parcerias missionárias com a Igreja Metodista Unida.

O projeto, que completou 15 anos em 2015, tem como objetivo principal atender crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade com idades entre 6 e 14 anos. Várias ações são contempladas pelo projeto: educação cristã, recreação e lazer, artesanato, informática, entre outras, dependendo da disponibilidade de voluntários/as em cada igreja local onde o projeto acontece.

Escrito por: José Geraldo Magalhães