A Comissão de Disciplina que acompanha o caso de injúria racial ocorrido no 1º Concílio da 7ª Região Eclesiástica (veja na edição de janeiro) já convocou os envolvidos para o primeiro encontro numa tentativa de Conciliação. Não houve conciliação das partes envolvidas.  O bispo Paulo Lockmann deve indicar nos próximos dias um/a Promotor/a para acompanhar o caso. As partes serão intimadas pelo Presidente da Comissão para sessão e julgamento. O prazo máximo para encerramento do processo é de até 90 dias podendo ser prorrogado por mais 30. O pastor Bruno repudiou nas redes sociais a fala do réu, publicada na edição de janeiro, quando, numa tentativa de defesa, se referiu ao ato de injúria racial apenas como um apelido.